Eleições 2022

Confira a lista dos 24 deputados estaduais eleitos em Sergipe

Para os deputados federais e estaduais é utilizado o sistema proporcional de contagem de votos

Por redação Portal A8SE 02/10/2022 23h18
Confira a lista dos 24 deputados estaduais eleitos em Sergipe
Júnior Ventura

Após a contagem dos votos do primeiro turno, ocorrido neste domingo (2), 24 deputados estaduais foram eleitos por Sergipe. Alguns por média, outros através quociente partidário.

Veja abaixo a lista completa:

1º - Cristiano Cavalcante (União Brasil) - 3,72% (45.314 votos)

2º - Dra. Lidiane Lucena (Republicanos) - 3,07% (37.332 votos)

3º - Jeferson Andrade (PSD) - 2,95% (35.909 votos)

4º - Marcos Oliveira (PL) - 2,89% (35.114 votos)

5º - Carminha (Republicanos) - 2,86% (34.790 votos)

6º - Luciano Bispo (PSD) - 2,54% (30.867 votos)

7º - Linda Brasil (PSOL) - 2,36% (28.704 votos)

Sergipe elege a primeira mulher trans como deputada estadual

8º - Maisa Mitidieri (PSD) - 2,31% (28.174 votos)

9º - Paulo Jr (PV) - 2,30% (27.947 votos)

10º - Pato Maravilha (PL) - 2,26% (27.552 votos)

11º - Aurea Ribeiro (Republicanos) - 2,15% (26.200 votos)

12º - Adailton Martins (PSD) - 1,99% (24.175 votos)

13º Netinho Guimarães (PL) 1,99% (24.164 votos)

14º - Jorginho Araújo (PSD) - 1,96% (23.854 votos)

15º - Marcelo Sobral (União Brasil) - 1,82% (22.159 votos)

16º - Kaká Santos (União Brasil) - 1,67% (20.280 votos)

17º - Chico Do Correio (PT) - 1,52% (18.523 votos)

18º - Georgeo Passos (Cidadania) - 1,51% (18.429 votos)

19º - Luizão Dona Trampi (União Brasil) 1,50% (18.291 votos)

20º - Garibalde (PDT) - 1,48% (18.073 votos)

21º - Luciano Pimentel (Progressistas) 1,48% (18.073 votos)

22º - Ibrain De Valmir (PV) - 1,36% (16.554 votos)

23º - Dr. Samuel Carvalho - 1,28% (15.621 votos)

24º - Neto Batalha (Progressistas) 1,23% (14.990 votos)

Entenda a contagem de votos

A contagem de votos para deputados federais e estaduais se dá a partir do sistema proporcional de votos. Nesse sistema, primeiro de tudo é necessário que a soma dos votos por partido atinja o quociente eleitoral, que é a soma dos votos do partido dividida pelo número de cadeiras disponíveis na disputa.

Em seguida, é calculado o quociente partidário, que define quantos candidatos de cada partido poderá ser eleito. É somente neste momento, em que os votos de cada candidato são, enfim, utilizados individualmente para decidir se foram eleitos ou não.

Isso significa que um candidato bem votado não será necessariamente eleito, tudo depende do partido o qual está filiado e do quociente eleitoral e partidário.