Desfecho

Polícia Civil prende envolvido no latrocínio de policial penal em Aquidabã

Os suspeitos embriagaram a vítima, a levaram para o povoado Caraíbas e cometeram o crime

Por ascom SSP/SE 17/06/2021 16h53
Polícia Civil prende envolvido no latrocínio de policial penal em Aquidabã
ascom SSP/SE

Policiais civis de Aquidabã prenderam Iranildo Campos, conhecido como “Gordo”, apontado pelas investigações como um dos envolvidos na morte de um policial penal na cidade de Aquidabã. Os suspeitos embriagaram a vítima, a levaram para o povoado Caraíbas e cometeram o crime. A prisão ocorreu nesta quinta-feira (16), em Aquidabã.

De acordo com o delegado Paulo Barbosa, o crime ocorreu a partir de um problema motivado pela troca de uma motocicleta por um carro. “O agente adquiriu um carro por meio de troca e voltou a quantia de R$ 2 mil. Mas a pessoa que fez a troca não tinha pago o carro ao proprietário anterior e passou a pressioná-lo. Ele foi desfazer o negócio com o agente. No dia, foi à residência e propôs desfazer o negócio. Mas a vítima saiu com o suspeito principal e não voltou mais”, detalhou.

“A vítima saiu com o suspeito principal, com o intuito de desfazer o negócio, mas não voltou mais para casa. A vítima foi encontrada já sem vida e os suspeitos tinham simulado um suicídio. Os investigados tentaram simular que a vítima tinha praticado suicídio. “Mas, durante as investigações, a polícia obteve indícios de que não se tratava de suicídio e sim latrocínio, já que o celular da vítima, R$ 2,6 mil e as roupas foram subtraídos”, destacou o delegado.

Na ação policial, além da prisão de um dos envolvidos no crime, foram apreendidas duas armas de fogo, sendo um revólver calibre 32 e uma escopeta, de calibre 28. Ambos os armamentos estavam municiados. Assim, ele também foi autuado por posse ilegal de arma de fogo. Nesse caso, ele pagou fiança e responderá em liberdade, como prevê a lei. O investigado Iranildo Campos já encontra-se à disposição da Justiça.

A Polícia Civil pede que informações que possam levar à localização do segundo envolvido no crime sejam repassadas por meio do Disque-Denúncia. As denúncias podem ser encaminhadas por meio do telefone 181. O sigilo do denunciante é garantido.