Atualização

Polícia Civil de Sergipe vai à Paraíba prestar informações sobre caso de empresário morto em ação

O prazo para conclusão das investigações é de 30 dias, podendo ser prorrogado.

Por Redação Portal A8SE com informações da SSP 19/03/2021 18h16
Polícia Civil de Sergipe vai à Paraíba prestar informações sobre caso de empresário morto em ação
SSP/SE

Na última terça-feira, 16, um advogado foi morto na cidade de Santa Luzia, no sertão da Paraíba. O caso aconteceu durante uma ação da Polícia Civil de Sergipe no território paraibano. Nesta sexta-feira, 19, representante da polícia sergipana foram até o estado prestar informações sobre o ocorrido.

Entre os representantes da Polícia Civil de Sergipe estava o delegado-geral da corporação, Thiago de Oliveira. Ele explicou que equipes do Departamento de Narcóticos da Polícia Civil de Sergipe (Denarc) estavam em território paraibano para prender um grupo criminoso que atua no tráfico interestadual de drogas em Sergipe e que havia se refugiado na Paraíba.

“Essa equipe estava em missão há 15 dias, cumprindo mandados de prisão decretados pela justiça, em várias regiões do Nordeste. E não havia previsão que essa operação fosse terminar na Paraíba e sim no Rio Grande do Norte. Mas, por ser uma região de divisa, e por conta de informações que alguns foragidos estavam escondidos na Paraíba, a equipe resolveu se deslocar para a Paraíba para cumprir os mandados de prisão”, informou o delegado.

De acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública, ao chegar nas imediações de Santa Luzia, os policiais de Sergipe se depararam com um homem (Gefferson Moura) dentro de um veículo e que ele estaria armado.

O delegado-geral de Sergipe disse, ainda, que os policiais envolvidos integram uma equipe que já atuou em várias operações de grande complexidade e foram responsáveis por prisões de criminosos de alta periculosidade. Apesar disso, lamentou o desfecho da operação em Santa Luzia e afirmou que a situação será devidamente investigada, seguindo a lei.

“Nosso objetivo é esclarecer e dar transparência aos fatos e colaborar totalmente com as investigações, para dar todas as respostas à sociedade”, afirmou Thiago de Oliveira.

O delegado-geral da Polícia Civil da Paraíba, Isaías Gualberto, destacou que o caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da cidade de Patos (PB), que já apreendeu veículo e a arma que estaria, segundo os policiais, com a vítima, além do armamento usado pelos agentes. Também solicitou perícias, iniciou oitivas dos envolvidos e nomeou um delegado em caráter especial para atuar no caso.

O prazo para conclusão das investigações é de 30 dias, podendo ser prorrogado.