Crueldade

Exclusivo: grávida que teve corpo queimado fala pela primeira vez após receber alta

Por Redação Portal A8SE 29/11/2021 19h14
Exclusivo: grávida que teve corpo queimado fala pela primeira vez após receber alta

Era o dia sete de outubro quando Emilly Rione Fagundes de Lima, de apenas 18 anos, teve 60% do corpo queimado. Grávida de seis meses, ela recebeu alta e falou pela primeira vez nesta segunda-feira (29) com exclusividade à TV Atalaia.

O principal suspeito de cometer o crime é o ex-companheiro de Emilly, com quem estava casada na época. Ela conta que tudo começou logo após as três primeiras semanas do casamento.

"Depois de umas três semanas foi muito ciúme. [...] ele brigava muito, tinha ciúme do meu trabalho porque eu tirava fotos para divulgar", detalha a jovem.

Emilly passou cerca de dois meses internada, por muito tempo na UTI. "Fazendo muitos procedimentos, todo processo muito dolorido", diz.

Mesmo sendo enorme a dor física, essa não é maior. Cada pensamento sobre o que aconteceu é um trauma na vida dela. "O tempo passou, mas continuam as marcas, as memórias. [...] Ele pegou álcool e ateou fogo em mim".

A jovem falou que o suspeito, que é pai da bebê que está grávida, não aceitava a gestação. "Ele dizia que não queria que tivesse acontecido [...] dizia que eu só queria saber da criança, que só gostava dela, que não dava atenção para ele", finaliza.

Emilly pede ajuda para as despesas com medicamentos, tratamentos e os utensílios da filha, que se chamará Vitória. Quem quiser ajudar, o pix é: 72557508500.