Prisão

Estelionatário é preso em flagrante tentando aplicar golpe contra banco em Aracaju

O investigado já havia sido preso 16 vezes em diversos estados e estava em posse de diversas cédulas de identidade.

Por SSP/SE 10/06/2021 09h16
Estelionatário é preso em flagrante tentando aplicar golpe contra banco em Aracaju
SSP/SE

Na tarde desta quarta-feira, 9, equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) prenderam em flagrante um homem, de 50 anos, após utilizar um cartão de crédito clonado e documentos falsos para se hospedar em um hotel localizado na Orla de Atalaia, em Aracaju. O investigado estava com diversas cédulas de identidade falsas, oriundas de diversos estados do país. Os documentos falsos continham a foto dele impressa. Ele foi preso dentro de uma agência bancária quando tentava abrir uma conta para aplicar golpe contra uma instituição financeira.

De acordo com o delegado Hilton Duarte, o investigado não é de Sergipe e há relatos do golpe em diversas partes do país. “O suspeito é residente em Brasília (DF) e natural do Rio Grande do Norte. Ele é contumaz na parte de estelionato e falsidade documental. Recebemos a informação da Polícia Civil de Alagoas de que o investigado teria aplicado um golpe em Alagoas e estaria em Aracaju para efetuar novos golpes”, detalhou.

Hilton Duarte também relatou que o investigado foi preso no momento em que iria aplicar um novo golpe, desta vez em Sergipe. “Ele estava em posse de alguns documentos e prestes a abrir uma conta numa agência bancária sergipana. Com ele, foram encontrados cerca de 30 documentos, todos falsificados com a foto dele. Ele está preso por uso de documento falso, pois pagou sua estadia com um cartão de crédito falso, complementou.

O investigado já havia sido preso em flagrante outras 16 vezes em diversos estados do país. As investigações continuam para identificar outros golpes, tendo em vista que ele também utilizava os nomes de outras pessoas. A Polícia Civil destaca que informações e denúncias podem ser encaminhadas por meio do Disque-Denúncia, no telefone 181. O sigilo do denunciante é garantido.