Sergipe

Após interdição do Cenam, sindicato aponta preocupação de superlotação da unidade de Socorro

Por Redação Portal A8SE 11/05/2021 17h09
Após interdição do Cenam, sindicato aponta preocupação de superlotação da unidade de Socorro
Leonardo Barreto

Nesta terça-feira, 11, o Centro de Atendimento ao Menor, o Cenam, localizado na avenida Tancredo Neves, foi interditado, seguindo decisão judicial. Os adolescentes foram transferidos para a unidade de Nossa Senhora do Socorro, mas o sindicato dos agentes socioeducativos demonstra preocupação de superlotação no Casem.

Em nota, a Fundação Renascer, responsável pela administração das unidades, afirma que foram transferidos 25 adolescentes para o Casem e que o espaço tem capacidade instalada para 84 socioeducandos, mas possui apenas 58.

“Há algum tempo conseguimos manter as unidades socioeducativas sem superlotação. Então, considerando que o Cenam é um prédio muito antigo e precisava nitidamente de uma reforma maior, vínhamos cogitando essa medida, que entra em consonância com a orientação da Procuradoria Geral do Estado, sobre decisão judicial também nesse sentido”, afirma Wellington Mangueira, presidente da fundação.

Ainda segundo ele, o prédio do Cenam deve passar por uma reforma de maior porte, que deverá ser licitada e conduzida pela Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas - Cehop.

Por outro lado, o sindicato dos agentes socioeducativos aponta preocupação com a nova medida. Afirma que vai acontecer uma sobrecarga de demandas.

"O sindicato não tomou como surpresa a decisão do Poder Judiciário. É preocupante porque esses internos serão remanejados para a unidade de Nossa Senhora do Socorro. Com isso, aquela unidade que já está em sua capacidade máxima, vai superlotar. Não há possibilidade de se trabalhar em um ambiente como esse, com unidade superlotada", explica Clichardson Hipólito.