Desdobramento

Acusado de esfaquear ex-companheira na porta de escola em São Cristóvão sofre de esquizofrenia, aponta laudo médico

Na ocasião do crime, a vítima realizava a matrícula do filho na unidade educacional quando foi perseguida pelo suspeito.

Por Carolina de Morais, Portal A8SE 18/05/2022 08h03
Acusado de esfaquear ex-companheira na porta de escola em São Cristóvão sofre de esquizofrenia, aponta laudo médico
Foto: TV Atalaia/Reprodução

O homem acusado de esfaquear a ex-companheira na porta de uma Escola Municipal de São Cristóvão sofre de esquizofrenia. O diagnóstico foi contastado por um laudo médico, divulgado pelo advogado de defesa do suspeito, Bruno Ramos, durante entrevista exclusiva ao Cidade Alerta Sergipe nesta terça-feira (18).

Segundo o advogado, o suspeito já tinha histórico de transtorno psiquiátrico e era acompanhado por um Centro de Atenção Psicossocial (Caps). "A defesa juntou esses comprovantes na audiência de custódia e o relatório preliminar da unidade prisional ratificou as nossas alegações. Ele foi transferido para a unidade de custódia, onde permanece até hoje", disse.

Ainda de acordo com ele, o novo laudo psiquiátrico emitido por um especialista do sistema penintenciário atestou a 'esquizofrenia paranoide'. "É quando desenvolve alucinações, pertubações e ouve vozes para cometer suicídio ou matar pessoas. Agora iremos pedir a continuidade da custódia na unidade psiquiátrica, a fim de que haja um tratamento adequado até seja possível seu retorno ao convívio social. Vamos trabalhando isso até sair a sentença de uma medida de segurança, que pode ser de um a três anos de acordo com o grau de periculosidade", afirmou.

O Artigo 26 do Código Penal preceitua a isenção de pena no agente que, por desenvolvimento mental ou incompleto, seja inteirante incapaz de entender o caráter ilícito do fato no momento da sua ação.

O caso foi investigado pelo Departamento de Apoio a Grupos Vulneráveis (DAGV) e será remetido ao Ministério Público de Sergipe.

Relembre o caso

O caso ocorreu no dia 28 de janeiro deste ano. Na ocasião, a vítima realizava a matrícula do filho na unidade educacional quando foi ameaçada de morte e perseguida pelo suspeito. Ao correr na rua pedindo por socorro, ela acabou sendo derrubada no chão e atingida por golpes de faca. A ação foi filmada por um morador da região.

Populares presenciarem a investida e acionaram uma viatura da Polícia Militar, que estava passando no momento do crime. Ele foi imobilizado e preso em flagrante pelo crime de tentativa de feminicídio, uma vez que estaria inconformado pela ex-companheira não querer reatar o relacionamento.

Já a vítima foi socorrida para uma unidade hospitalar com ferimentos leves e, em seguida, liberada.