Mundo

Venezuela expulsa embaixador de Israel em protesto aos ataques

O presidente Hugo Chávez chamou os soldados israelenses de assassinos e disse que a decisão de expulsar as autoridades de Israel "faz parte de um posicionamento do país".

30/09/2015 19h00
Venezuela expulsa embaixador de Israel em protesto aos ataques
A8SE

 

Repúdio (Foot:Edwim Montilva)

A Venezuela ordenou nesta terça-feira a expulsão do embaixador de Israel, Shlomo Cohen, em protesto à ofensiva na faixa de Gaza. O Ministério das Relações Exteriores anunciou a decisão em que afirmou ter expulsado também a equipe de apoio. A embaixada, em Caracas, foi fechada logo após a declaração.

 

O presidente Hugo Chávez chamou os soldados israelenses de assassinos e disse que a decisão de expulsar as autoridades de Israel "faz parte de um posicionamento do país". Desde o início da ofensiva em 27 de dezembro, 600 palestinos morreram e 2.500 foram feridos. "Agora, eu espero que a comunidade judia da Venezuela se pronuncie sobre essa barbárie. Vocês não rejeitam fortemente essa ação?", disse o presidente que questionou, em rede nacional de televisão, a atitude dos Estados Unidos no conflito.

Hoje, o presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, quebrou o silêncio e condenou as mortes dos civis em Gaza. O democrata prometeu ainda medidas enérgicas após a posse em 20 de janeiro.

Desde o início, o presidente George W. Bush tem se mantido favorável a Israel, tendo comparado os militantes do movimento radical islâmico do Hamas a terroristas. Chávez, que é contrário aos Estados Unidos, tem comparado o conflito em Gaza a um holocausto de palestinos.

Em agosto de 2006, a Venezuela ordenou a retirada do seu representante diplomático em Tel Aviv, para expressar a sua indignação pelos bombardeios do Exército israelense contra o Líbano, medida que foi seguida pelo Embaixada de Israel em Caracas. Na ocasião, Chávez acusou Israel de genocídio, terrorismo e fascismo.

Fonte: Folha de SP

 

Tags: