Mundo

Condenado britânico troca de sexo e de cadeia

30/09/2015 19h58
Condenado britânico troca de sexo e de cadeia
A8SE

Ela se chama Tai - e até há alguns anos seu nome era Douglas Wakefield. Aos 61 anos, o britânico, ou a inglesa, cumpre pena de 36. O detento mudou de sexo e de cadeia. Foi então transferido para o presídio feminino de New Hall, no condado de West Yorkshire, norte da Inglaterra. Ali se casou com Thelma Purchase, de 45, vizinha de cela. A cerimônia simples foi feita na capela da prisão.

Não teve muitos convidados porque Tai e Thelma estão na prisão por assassinato e são considerados presos perigosos. Tai era interno do xadrez em Parkhurst, na ilha de Wight, sul do país. No início da década de 90, ainda com o nome de Wakefield, ele trocou alianças com outra mulher, com quem teve dois filhos.

Depois de alguns anos, o sujeito abandonou as obrigações conjugais na visita íntima. Pôs na cabeça que deveria mudar de sexo - e juntou uma grana para conseguir fazer a cirurgia.

Passou a se chamar Tai e tirou novos documentos, até conseguir transferência para New Hall. Nas novas instalações, rolou a maior paixão por Thelma, que é gay e lésbica. Ela tem três filhos. Os dois tiveram permissão do diretor para fazer o casamento.

Os políticos britânicos estão em fúria por causa dessa história. Philip Davies, membro do Parlamento britânico pelo Partido Conservador, abriu a boca:

- Esse episódio mostra que nosso sistema penitenciário é uma piada, disse Davies, referindo-se ao histórico criminal de Tai - quando atendia por Douglas Wakefield, era considerado um dos presos mais perigosos do Reino Unido.

Assassinou o tio. Por ter brigado e ameaçado outros detentos, Wakefield já passou mais de mil horas na solitária.

Sua atual mulher, Thelma, não sairá tão cedo das celas de New Hall. Em 2008, foi condenada à prisão perpétua por matar um deficiente físico.

O casal, que jura estar na maior paz e passar a vida lado a lado no xilindró, pagou cerca de R$ 934 pelo casamento. O presídio divulgou nota em que defende a união civil.

 

Fonte: R7

 

Tags: