Cultura

Jornalistas sergipanos lançam livro-reportagem sobre as três décadas do forró eletrônico

Intitulado por “Oxente Music”, a obra relata a evolução diacrônica do ritmo nativo da região Nordeste

Por assessoria de comunicação 27/10/2021 14h35
Jornalistas sergipanos lançam livro-reportagem sobre as três décadas do forró eletrônico
Foto: assessoria de comunicação

A história de sucesso do forró eletrônico é retratada no livro “Oxente Music” de autoria dos jornalistas sergipanos Aparecido Santana e Leonardo Dias. O livro-reportagem relata a evolução diacrônica desse ritmo nativo do Nordeste que conquistou todo o Brasil.

Baseando-se em um extenso trabalho de pesquisa, através de entrevistas com alguns dos mais eminentes membros da indústria fonográfica nordestina, os autores tentam pintar uma imagem ampla da história da popularização do forró.

“Nós somos apaixonados pelo universo do forró eletrônico, e desde a infância já acompanhávamos a trajetória das bandas, estávamos inseridos em fóruns de discussões na web sobre o gênero e até colecionávamos CD’s. Tudo isso convergiu para que nós tivéssemos a ideia de escrever este livro que busca elencar as transformações que o ritmo mais característico do Nordeste vivenciou ao longo do tempo”, destacou Leonardo.

O “Oxente Music” foi lançado após o forró eletrônico completar exatos 30 anos de uma história marcada por uma narrativa de empreendedorismo e modernização.

“Nessas três décadas muita coisa mudou, e quando a gente fala sobre essas mudanças, a gente fala de transformações na sonorização, letras de música, vestimentas de cantores, saída do ballet, novas formas de produzir e gerenciar a carreira das bandas, a transição da venda de CD’s e DVD’s para o mercado do download na web e até a onda do streaming”, garante Aparecido.

{{value.image}}
O livro foi lançado após o forró eletrônico completar 30 anos |Foto: ascom

Partindo de Luiz Gonzaga, passando pelas composições da Rita de Cássia ao Dorgival Dantas; das músicas românticas das bandas Mastruz com Leite, Brasas do Forró, Magníficos e Limão com Mel a sensualidade da Calcinha Preta, Saia Rodada e Aviões do Forró; de Wesley Safadão a Jonas Esticado, Zé Vaqueiro e Barões da Pisadinha, o fato é que o forró se transformou, não deixando de atrair a crítica daqueles que defendem a essência do forró tradicional.

“Para a conclusão desse trabalho, saímos de Aracaju, fomos até o Ceará, estado com maior número de bandas forrozeiras para entrevistar cantores, compositores, empresários, produtores musicais, pessoas que tiveram uma grande contribuição para evidenciar esse que se tornou um grande do show/business da música fonográfica. Além disso, buscamos contatos com outras pessoas que possuem grande relevância para o gênero em toda a região”, conta Aparecido.

O livro traz ainda o prefácio do Emanuel Gurgel, empresário que popularizou o estilo gerenciando cerca de 11 bandas.

“O Oxente Music proporciona a todos os leitores embarcarem nas emoções de um ritmo que apaixona, encanta e se reinventa. O estilo que implementei há 30 anos ao trazer uma nova abordagem musical, quando criei a banda mãe do forró eletrônico a Mastruz com Leite, se mantém crescente, firme e em estado ativo nos palcos de todo o país até hoje”, destacou.