Fenômeno astronômico

Confira a explicação do especialista para eclipse lunar e superlua desta quarta, 26

Por ascom PMA 26/05/2021 17h19
Confira a explicação do especialista para eclipse lunar e superlua desta quarta, 26
PMA

Um fenômeno astronômico acontecerá na manhã nesta quarta-feira, 26: trata-se do alinhamento entre Sol, Terra e Lua, o chamado eclipse lunar total, que traz com ele outros dois acontecimentos também curiosos: a superlua e a Lua de sangue.

Apesar de chamar a atenção dos interessados pela astronomia, segundo Augusto Almeida, coordenador da Casa de Ciência e Tecnologia da Cidade de Aracaju (CCTECA Galileu Galilei), que é gerida pela Secretaria Municipal da Educação (Semed), neste dia, infelizmente, a Lua estará se pondo em nosso horizonte logo cedo, impossibilitando a visualização do fenômeno em Aracaju.

Este é o primeiro eclipse em 2021. Após o fenômeno, haverá mais três durante o ano, sendo o próximo em 10 de junho. Um eclipse lunar total ocorre quando a Terra está alinhada entre a Lua e o Sol e este lança uma sombra na Lua. Já a superlua acontece quando a Lua, em fase cheia, está mais próxima da Terra, o que faz o satélite natural parecer maior.

O coordenador da CCTECA explica que o alinhamento ocorrerá num horário em que, aqui em Aracaju e no Brasil, no momento da totalidade, a Lua não poderá mais ser vista. “Para nós, em Aracaju, a Lua se põe por volta das 5h35 e o eclipse total, na fase ainda parcial, terá início às 6h47min. Portanto, nem através de telescópio ou a olho nu, nós conseguiremos visualizar o fenômeno, tendo em vista que o satélite já não estará mais na nossa área de visão. Talvez em alguns locais do Rio Grande do Sul, sim, em algumas regiões ele pode ser visto parcialmente e por pouco tempo, por estar na ponta do continente”, detalha Augusto Almeida.

Já sobre a superlua , o coordenador afirma que esta poderá ser percebida pelos aracajuanos e brasileiros no entardecer desse mesmo dia, mas com menor intensidade do que se pudesse ser vista no horário do alinhamento.

O perigeu (nome dado quando o satélite está mais próxima ao planeta), poderá ser notado, na quarta-feira, a partir das 17h35, ao nascer da Lua, no horizonte Leste. No entanto, neste horário, apesar de parecer maior que na maioria dos dias, quando está numa média de 384 mil quilômetros da terra, ela estará aparentemente um pouco menor em comparação ao momento do eclipse, quando chegará a 358 mil quilômetros de aproximação, alcançando assim seu tamanho aparente máximo.