Brasil

Presidente da CUT defende retorno de Delúbio Soares ao PT

Henrique disse que o PT deve solidariedade ao Delúbio, que segundo ele foi punido duas vezes pelo partido

30/09/2015 19h08
Presidente da CUT defende retorno de Delúbio Soares ao PT
A8SE

O presidente nacional da CUT (Central Única dos Trabalhadores), Arthur Henrique, defendeu o retorno de Delúbio Soares ao PT. Em artigo publicado no blog do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), Henrique destacou a coragem que o ex-tesoureiro do partido sempre demonstrou ao assumir "sozinho" as responsabilidades das acusações do mensalão.

"A defesa que [Delúbio] fez do partido frente à sanha oposicionista nos depoimentos da CPI e demais interrogatórios pelos quais passou é de alguém que tem coragem. Nós precisamos de pessoas corajosas na luta pela transformação social do Brasil perto e não longe de nós", afirmou o sindicalista, que é filiado ao PT.

Henrique disse que o PT deve solidariedade ao Delúbio, que segundo ele foi punido duas vezes pelo partido: perdeu o cargo de tesoureiro e foi expulso. Para o sindicalista, não há justificativa para a perda da condição de filiado, pois não há acusação de apropriação indébita ou ter usufruído benefício pessoal.

"A solidariedade que defendo em relação ao Delúbio é não admitir penas capitais e permanentes e corrigir uma injustiça cometida", afirmou.

Henrique disse ainda que o PT não pode ser pautado "pela elite e pela direita" para tomar suas decisões. Segundo ele, o debate deve ser sobre política e não do "falso moralismo" demonstrado na Operação Castelo de Areia, da Polícia Federal, que investiga crimes financeiros e levantou suspeitas sobre doações para campanhas eleitorais feitas pela construtora Camargo Corrêa.

"Enquanto não houver financiamento público de campanhas eleitorais, sempre haverá este tipo de problema envolvendo algum partido político", disse.

Delúbio é um dos 39 réus da ação do mensalão que tramita no STF (Supremo Tribunal Federal). Ele já solicitou ao PT seu retorno ao partido, que deverá apreciar o pedido somente em maio.

Fonte: Folha OnLine

 

Tags: