Economia

Governo inicia pagamento do auxílio-gás de R$53; veja calendário

5,68 milhões de famílias que recebem o mínimo de R$ 400 do Auxílio Brasil são contempladas.

Por Redação do Portal A8SE e R7 17/06/2022 07h40
Governo inicia pagamento do auxílio-gás de R$53; veja calendário
Benefício ajuda famílias de baixa renda a comprar gás de cozinha. Foto: Divulgação/ANP

Nesta sexta-feira (17), o Governo Federal começa a pagar mais uma parcela do auxílio-gás, desta vez de R$53. Em junho, serão beneficiadas 5,68 milhões de famílias que já recebem o mínimo de R$ 400 do Auxílio Brasil. O investimento do Ministério da Cidadania para os repasses neste mês é de R$ 301 milhões.

O auxílio-gás é um benefício concedido a cada dois meses, no valor correspondente a 50% da média do preço nacional do botijão de 13kg de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP). Para averiguação desse valor, a ANP publica em seu site, até o décimo dia útil de cada mês, o preço médio do gás, calculada com base nos seis meses anteriores.

Os pagamentos serão realizados até o dia 30 de junho. Os primeiros a receber são os beneficiários com final 1 no Número de Identificação Social (NIS), de acordo com o calendário do Auxílio Brasil.

Calendário do Auxílio Brasil / Auxílio-gás em junho:

  • NIS 1 - 17/06
  • NIS 2 - 20/06
  • NIS 3 - 21/06
  • NIS 4 - 22/06
  • NIS 5 - 23/06
  • NIS 6 - 24/06
  • NIS 7 - 27/06
  • NIS 8 - 28/06
  • NIS 9 - 29/06
  • NIS 0 - 30/06

Como funciona

Para receber o auxílio-gás, não é preciso fazer fazer uma nova inscrição. As famílias são selecionadas pelo Ministério da Cidadania conforme requisitos estabelecidos na lei do programa, que são: estar com os dados atualizados no Cadastro Único (CadÚnico), ter renda per capita menor ou igual a meio salário mínimo, e ser integrante do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Para cálculo da renda mensal não são computados os benefícios do Auxílio Brasil e o recebimento de outros auxílios não é impedimento para o auxílio-gás. O objetivo é contribuir para a segurança alimentar das famílias em condição de vulnerabilidade. Além disso, não é necessário prestar contas do recurso transferido.

“Esse complemento na renda de quem mais necessita é essencial para garantir um conforto a mais nesse período de transição econômica pós-pandemia”, diz o ministro da Cidadania, Ronaldo Bento.

Na divisão por regiões, a Nordeste é a que mais tem beneficiários do auxílio-gás em junho de 2022. São 2,7 milhões de famílias, e um repasse de R$ 146 milhões. Na sequência aparecem as regiões Sudeste (1,8 milhão de contemplados), Norte (545 mil), Sul (356 mil) e Centro-Oeste (178 mil).