Brasil

Governo e grandes partidos articulam reforma política

30/09/2015 19h10 - Atualizado 29/09/2020 às 09h42
page.image.title
A8SE

Sob patrocínio do governo federal e com apoio de cinco partidos, além de parte expressiva do PSDB, a Câmara se mobiliza para aprovar, até outubro, financiamento público de campanha e voto em lista fechada já para 2010.

Com autoria atribuída a PT, PMDB, DEM, PPS e PC do B, o texto propõe a criação de um fundo com recursos equivalentes a R$ 7 por eleitor para cobrir as despesas do primeiro turno, o que corresponderia a R$ 913.197.656 tomando por base o eleitorado de dezembro de 2008. Para o segundo turno seriam reservados R$ 2 por eleitor ou R$ 260,9 milhões.

Pela proposta, o eleitor passa a votar numa sigla. Não mais no candidato. Os congressistas assumem a vaga segundo a votação obtida e a hierarquia previamente elaborada pelo partido ou pela coligação.

Como não requer mudança constitucional, o voto continuaria proporcional, dependerá de maioria simples para aprovação.

Infográfico (Folha Online)

Fonte: Folha Online

 

Tags: