Brasil

Cerimônia dá início ao Fórum Social Mundial

Em cima de um carro de som, representantes das comunidades quilombolas e movimentos negros de Belém apresentaram músicas, leram poesias e pediram equidade entre os povos do planeta.

30/09/2015 19h02 - Atualizado 29/09/2020 às 09h39
page.image.title
A8SE

Está aberta oficialmente a nona edição do Fórum Social Mundial. Sob o som de atabaques africanos, uma cerimônia que evocou orixás pediu a proteção dos deuses para o maior evento de movimentos sociais que acontece em Belém, no Pará, desta terça-feira, 27, até domingo.

Em cima de um carro de som, representantes das comunidades quilombolas e movimentos negros de Belém apresentaram músicas, leram poesias e pediram equidade entre os povos do planeta.

O babalorixá Edson Catendé espera que a cerimônia africana, na abertura do fórum, também contribua para reduzir a discriminação racial na capital paraense.
"Espero que a mobilização sirva para diminuir o racismo aqui em Belém. Os terreiros são vítima de intolerância religiosa e jovens negros são assassinados."

A marcha já começou a se movimentar pela Avenida Presidente Vargas e o cortejo deve seguir até a Praça do Operário, num percurso de cerca de quatro quilômetros.

No momento, chove forte na capital paraense e os manifestantes aproveitaram para estender uma faixa com os dizeres: "A chuva que cai sobre a nossas cabeças é a chuva de um novo amanhã, de um outro mundo possível".

Fonte: Estadão

 

Tags: