Brasil

Aracajuano é o que precisa de menos horas trabalhadas para comprar cesta básica

30/09/2015 20h42
Aracajuano é o que precisa de menos horas trabalhadas para comprar cesta básica
A8SE

Em algumas capitais brasileiras o tempo de trabalho necessário para comprar a cesta básica em agosto subiu em 46 minutos em relação ao mês anterior. Apesar do aumento, na capital sergipana os trabalhadores foram os que precisaram de menos horas trabalhadas para comprar o conjunto de alimentos, uma média de 75horas.

Nas demais capitais foram necessárias 94 horas e 38 minutos, em média, para adquirir produtos essenciais. No mês passado, Porto Alegre foi a capital onde as pessoas mais precisaram trabalhar para comprar a cesta básica: 109 horas e 30 minutos, 4 horas e 41 minutos a mais do que no mês anterior. Em seguida, aparecem São Paulo (107 horas e 41 minutos) e Florianópolis (104 horas e 57 minutos).

As capitais onde as pessoas tiveram de trabalhar menos, na comparação com as demais cidades, no mês passado, foram Fortaleza (83 horas e 5 minutos), João Pessoa (81 horas e 44 minutos) e Aracaju (75 horas e 47 minutos).

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, divulgada nesta sexta-feira (2), que mostrou uma alta nos preços dos produtos da cesta básica verificada em 10 das 17 capitais analisadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) em agosto. Subiu 5 horas o tempo de trabalho necessário para comprara cesta básica.

 

Com informações do UOL

Tags: