Brasil

Acusado de pedofilia é espancado e obrigado a engolir pelos em presídio

30/09/2015 19h54 - Atualizado 29/09/2020 às 09h51
Acusado de pedofilia é espancado e obrigado a engolir pelos em presídio
A8SE

 

O detento Givaldo Paulino de Araújo, 21, foi espancado, na noite de ontem, na ala de triagem do presídio Cyridião Durval, localizado no estado de Alagoas. Acusado de crime de estupro de vulnerável, mais conhecido como pedofilia, ele teve o pelo de várias partes do corpo raspado e foi obrigado a engoli-los.

Mais de 20 detentos teriam participado do espancamento. Eles alegavam que não havia perdão para estuprador de criança. No entanto, apenas o preso Alex Vieira dos Santos, 21, que responde a crime de lesão corporal contra mulher, assumiu as agressões contra Givaldo Paulino.

Vítima e agressor foram levados para a Central de Polícia Civil, onde foi feito Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Em depoimento, Givaldo Paulino contou que não estuprou ninguém, já que a vítima, uma garota de 12 anos, era sua namorada.

Mas a Lei de Crimes contra Dignidade Sexual considera crime manter relações sexuais com qualquer pessoa com idade abaixo de 14 anos.

 

Fonte: Tudo na Hora

 

Tags: