Mundo

08/09/2010 às 16h44

Brasileiros ficam em 76º lugar em ranking inédito de `generosidade`

Redação Portal A8

Os brasileiros ficaram em 76º lugar em um novo ranking internacional de generosidade que avaliou o grau de envolvimento da população em ações de caridade.

O ranking foi feito com base em questionários realizados pelo instituto de pesquisas Gallup em 153 países pela ONG internacional Charities Aid Foundation, que criou o índice World Giving Index (Índice da Generosidade Mundial, em tradução livre).

Os entrevistados responderam a perguntas sobre doações para entidades beneficentes, tempo gasto em trabalho voluntário e ajuda a estranhos.
Na América Latina, o Brasil aparece atrás de outros 15 países no ranking da generosidade, empatado com Argentina e Nicarágua.

Entre os países dos BRICs, os brasileiros são os mais generosos, à frente dos indianos (134º lugar), russos (138º), e chineses (147º).

O estudo indicou que os países com as pessoas mais "generosas" são Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Irlanda e Suíça.Os cincos últimos do ranking são Grécia, Sérvia, Ucrânia, Burundi e Madagascar (último) .

Idade

Em cada país, foram entrevistadas mil pessoas que vivem em centros urbanos. Em países mais populosos, como China e Rússia, a amostragem foi feita com 2 mil entrevistados.

O índice leva em consideração três aspectos: doação de dinheiro para organizações, trabalho voluntário e ajuda a pessoas estranhas.
No Brasil, quase metade das pessoas (49%) disse ter ajudado pessoas que elas não conheciam no último mês.

O índice no qual os brasileiros demonstram menos solidariedade é o de trabalho voluntário - 15% disse ter se voluntariado em alguma organização no último mês. Em países que lideram o ranking, como Austrália, Suíça e Estados Unidos, o índice é mais do que o dobro do brasileiro.

Ranking da generosidade

1 - Austrália
1 - Nova Zelândia
3 - Canadá
3 - Irlanda
5 - Suíça
5 - EUA
7 - Holanda
8 - Grã-Bretanha
8 - Sri Lanka
10 - Áustria
76 - Brasil
134 - Índia
138 - Rússia
147 - China

Fonte: Charities Aid Foundantion

Com informações da BBC/Brasil