Mundo

12/10/2009 às 17h22

Crianças podem acabar com dor de barriga usando imaginação

Redação Portal A8

Um estudo conduzido por pesquisadores americanos indica que crianças podem aprender a usar a imaginação para lidar com dores abdominais frequentes.

A pesquisa usou um CD de relaxamento pedindo que as crianças se imaginassem "flutuando em nuvens" ou pensassem em um objeto brilhante "que se derreteria em sua mão e então espalharia calor e luz em sua barriga impedindo qualquer irritação na região". A técnica teria levado a uma melhora impressionante dos sintomas.

Ao todo, 30 crianças entre seis e 15 anos participaram do estudo publicado na revista especializada Pediatrics.
A metade delas ouviu diariamente por 8 semanas um CD com sessões de 20 minutos de "imagens guiadas" - uma técnica que estimula o paciente a imaginar coisas que podem reduzir a dor. A outra metade usou tratamentos convencionais.

Entre as crianças que usaram o CD, 73,3% disseram que a dor abdominal diminuiu pela metade ou mais ao fim do tratamento, comparado com 26,7% do grupo que usou o tratamento tradicional.

Em dois terços das crianças, a melhora ainda era aparente seis meses depois. Segundo os especialistas, a técnica de "imagens guiadas" funciona particularmente bem em crianças porque elas têm imaginação fértil.

O CD foi usado porque os pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte e do Centro Médico da Universidade Duke não contavam com terapeutas em número suficiente.

Ainda não está claro exatamente como o tratamento funciona, mas estudos mostraram que o resultado se deve em parte à redução da ansiedade, mas também tem um efeito direto na resposta contra a dor.

Pesquisas anteriores já haviam indicado que a hipnose é um tratamento eficaz contra uma série de doenças, incluindo vários tipos de manifestações gastro-intestinais crônicas.

O gastroenterologista David Candy, dos Western Sussex Hospitals, disse ter usado hipnose em um pequeno grupo de crianças com dor abdominal intensa e teve 100% de sucesso.
Ele disse agora estar interessado em usar a técnica de "imagens guiadas" para verificar se os resultados do estudo americano podem ser repetidos. Estimativas indicam que dor de estômago crônica sem causa aparente afeta uma em cada cinco crianças.

Fonte: BBC Brasil