Mundo

02/03/2009 às 10h06

Irã pede a prisão do premiê de Israel por crimes de guerra

Governo do Irã solicita a detenção de outras 15 autoridades do páis pela ofensiva contra os palestinos em Gaza

Redação Portal A8

 

Primeiro-ministro Ehud Olmert (AP)

O Irã solicitou à Interpol a detenção de 15 responsáveis israelenses, entre eles o primeiro-ministro Ehud Olmert, aos quais o regime de Teerã acusa de cometer crimes de guerra durante a recente ofensiva contra a Faixa de Gaza. Em declarações divulgadas hoje pela agência Irna, o procurador-geral de Teerã, Said Mortazavi, disse que concluiu os expedientes de 15 dos 149 israelenses investigados por sua participação no recente ataque contra os territórios palestinos.

A lista enviada à Interpol reivindica também a detenção de outras figuras do governo e do Exército israelenses, como o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, e o responsável da pasta de Exteriores, Tzipi Livni. "De acordo com o artigo segundo do marco da Interpol, pedimos a detenção desses suspeitos", acusados de invasão ilegal de um país e genocídio, entre outras acusações, explicou o procurador.

O atual regime iraniano, que não reconheceu Israel, anunciou em dezembro a criação de um tribunal especial para julgar os "crimes" cometidos pelas forças israelenses em Gaza e Cisjordânia. Mais de 1,5 mil pessoas - na maioria civis palestinos - morreram durante o ataque lançado pelo Exército israelense sobre Gaza no final do ano passado e que durou 22 dias.

 

Fonte: Estadão