Mundo

16/02/2009 às 10h18

Jornalistas são atacados em investigação sobre Mugabe

Repórteres denunciaram compra de mansão de US$ 5,8 milhões em Hong Kong; polícia investiga agressão

Redação Portal A8

 

Mugabe teria comprado imóvel de 3 andares por
uma companhia pouco clara (Reuters)

Dois jornalistas que averiguavam informações relativas à compra de uma propriedade de luxo em Hong Kong por parte do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, foram agredidos por dois homens e uma mulher que estavam na casa. A polícia local está investigando o incidente, ocorrido na semana passada, informa o jornal The Standard. O presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, e sua mulher, Grace, cujo país sofre uma gravíssima crise econômica, compraram em segredo uma propriedade de 4 milhões de libras (cerca de US$ 5,6 milhões) em Hong Kong, informou no domingo o jornal Sunday Times.

A mansão fica em um complexo residencial de luxo no distrito de Tai Po e foi descoberta pelo diário britânico, que realizou uma ampla investigação sobre os interesses financeiros de Mugabe na Ásia. O jornal afirma ainda que foi por meio de uma rede de associados que o casal já desperdiçou milhões na compra de artigos de luxo e no depósito em contas secretas. A compra da mansão foi realizada por um intermediário em nome de uma sociedade de fachada. No Zimbábue, entretanto, a população sofre com um surto de cólera, a inflação, que já chegou a 231%, e o desemprego, que atinge 94% da população.

As agressões aos repórteres Colin Galloway e Tim O`Rourke, do jornal Sunday Times, aconteceram três semanas depois que Grace Mugabe, mulher do ditador africano, foi acusada de bater em um fotógrafo em Hong Kong. A propriedade de Mugabe faz parte do complexo imobiliário JC Castle, controlado por Albert Yeung Sau-shing, do conglomerado investidor Emperor Group.

 

Fonte: Estadão