Esportes

19/12/2011 às 18h28

Brasil encerra Mundial de Vela com sete vagas olímpicas

Redação Portal A8

O Brasil conquistou neste sábado (17) sua sétima vaga na vela para a Olimpíada de Londres 2012. Martine Grael e Isabel Swan se classificaram para a regata da medalha da classe 470, se garantiram entre as 10 primeiras colocadas do Mundial de Perth, na Austrália, e, assim, asseguraram ao Brasil uma das 14 vagas que estavam em disputa na competição.

As brasileiras, porém, não têm mais chances de medalha.Neste sábado, elas não começaram bem o dia, com um 13.º na primeira regada. Depois, se recuperaram, conseguiram um terceiro lugar na segunda regata e se garantiram na última prova, que envolve apenas os 10 melhores barcos após as 10 regatas classificatórias, e vale o dobro de pontos. Mesmo assim as brasileiras, que têm 86 pontos perdidos, não têm mais como chegar à zona de medalhas.

Isabel e Martine ainda não estão garantidas em Londres: a vaga conquistada por elas é do Brasil e a escolha da dupla que representará o país ainda está em aberto. Por terem sido o melhor barco brasileiro em Perth, elas somaram um ponto. Outro estará em jogo no torneio pré-olímpico de Búzios, no começo do ano que vem. Caso haja a necessidade de um desempate, este acontecerá no Troféu Princesa Sofia, na Espanha, em maio.

Para tentar repetir a medalha de bronze que conquistou em Pequim, Isabel Swan terá que superar mais uma vez a sua companheira naquela oportunidade, Fernanda Oliveira. A proeira agora compete ao lado de Ana Barbachan e terminou o Mundial na 26.ª posição.

Já Martine, que é filha do bicampeão olímpico Torben Grael, tenta ser a representante da família na Olimpíada. Seu irmão Marco também tenta a classificação, na classe 49er. Em Perth, ele e André Fonseca, o Bochecha, terminaram na 51.ª posição, sem classificação olímpica. Nova chance virá no Mundial da classe, que acontece em maio, na Croácia, e distribui cinco vagas.

O Brasil vai encerrar o Mundial de Perth com vagas olímpicas nas classes: Star, Laser Radial, Laser, Finn, 470 feminino, RS:X masculino e RS:X feminino, com um total de nove atletas. Em três classes a vaga não veio: 49er, 470 nasculino e na Match Race Feminino. A última chance de conseguir a classificação é no Mundial de cada classe. A da 470 acontece em maio, em Barcelona, e distribui sete vagas. A da Match Race é em fevereiro, em Brisbane, nos Estados Unidos, e classifica três barcos.

Fonte: R7