Brasil

10/05/2010 às 18h25

Brasileiro gasta quase todo o salário no supermercado

Redação Portal A8

Os brasileiros gastaram quase toda a renda mensal no supermercado no ano passado, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (10) pela Apas (Associação Paulista de Supermercados) em São Paulo. Em 2009, as famílias gastaram em média R$ 1.663 por mês nos supermercados, contra uma renda mensal de R$ 1.686.

Os números têm como base uma amostra de 8.200 lares de todas as regiões do país, que representam 90% do potencial do consumidor do país.

As idas mais frequentes ao supermercado e a oferta de crédito, com o parcelamento das compras em até 12 vezes, tem feito os brasileiros gastarem quase tudo que ganham em comida.

O valor médio das compras chegou a R$ 12,50 - contra R$ 11,70 de 2008, ou seja, uma alta de 6,6%. Ao se considerar apenas as vendas ou mini-mercados de bairro, o valor médio da compra chegou a R$ 4,90 - aumento de 9,6% em relação a 2008.

O resultado, que já foi pior nos anos anteriores (com um gasto acima da renda), mostra que as famílias estão se adaptando a gastar de acordo com o rendimento, segundo Martinho Paiva, vice-presidente de comunicações da Apas.

- O consumidor está aprendendo a trabalhar melhor com o bolso e seu crédito. Em 2005, com o aumento do crédito, o consumidor gastou mais que a sua renda [R$ 1.337 contra R$ 1.378, uma diferença de 3%]. Já em 2006, ele percebeu que precisava ajustar os gastos. Entre 2009 e 2008, a renda e o gasto médio cresceram 8%, mesmo com o encolhimento do PIB de 0,2%, entre outras dificuldades.

Em relação às idas ao mercado, o brasileiro foi, em média, 15 vezes por mês aos estabelecimentos, o que demonstra que o consumidor deixou de lado a compra do mês para adquirir produtos mais frescos todos os dias. Para o vice-diretor de comunicação da entidade, Martinho Paiva, "houve uma diminuição na representatividade [da compra do mês], mas dizer que acabou é muito forte".

- Quando observamos apenas os hipermercados, o brasileiro ainda faz a compra do mês, sobretudo no início do mês, quando geralmente a população recebe o salário.

Os números comprovam a tese: o brasileiro vai, em média, cinco vezes por mês aos hipermercados. Entretanto, quando se considera o varejo tradicional (vendas, quitandas, pequenos mercados de vizinhança), o número de idas sobe para 11. Ou seja, parte da população ainda compra em grandes quantidades, mas o consumidor prefere comprar aos poucos e perto de casa.

 

Fonte: R7