Brasil

07/10/2009 às 09h49

Delegado revela o que pode ter levado mãe a matar dois filhos

Redação Portal A8

Arlene Régis dos Santos, 35, foi indiciada pela Polícia Civil pelo assassinato de dois dos três filhos dela. Agora há pouco, o delegado que investigou o caso revelou o que pode ter levado a mãe a cometer essa crueldade.

Delegado explica possível motivo de crime (Foto: Tudo Na hora)

O delegado do 5º Distrito Policial, Arnaldo Soares de Carvalho, contou que os ciúmes que Arlene Régis tinha do marido, além de um desequilíbrio emocional podem ter causado o bárbaro crime.

Arnaldo Soares ouviu o pai dos meninos mortos, Abelardo Pedro Nobre Júnior, o filho mais velho do casal, que conseguiu fugir da própria mãe para sobreviver, uma tia dos meninos e um primo, além de três vizinhos.

Ele contou ainda que Arlene dos Santos tinha uma agenda, onde relatava todos os acontecimentos do dia, inclusive brigas conjugais. O delegado disse que ela passou um tempo doente emocionalmente, se tratou e conseguiu ficar bem, mas depois disso, segundo o delegado, ela acabou descobrindo que o marido mentia e passava os finais de semana com outra mulher.

As brigas do casal aumentaram e o marido disse que iria se separar dela, o que acabou fazendo de fato no dia 28 de setembro, um dia antes do crime. Então, Arlene dos Santos cortou todas as roupas do marido e o filho mais velho chegou a perguntar para a mãe se ela estava bem. O delegado disse que a resposta já era o primeiro indício do crime - ela disse que estava bem e que os filhos iriam acordar melhor, no paraíso.

Na mesma noite, Arlene dos Santos teria dado um remédio que usava para dormir aos meninos, mas o filho mais velho acabou jogando o comprimido fora. Ele foi acordar de madrugada, com a mãe tentando estrangulá-lo com um lençol. O adolescente conseguiu fugir da mãe, que disse que já tinha matado os outros dois irmãos dele.

Ainda muito assustado, o menino pediu ajuda aos vizinhos, que logo depois acionaram a Polícia. Na casa, os policiais encontraram a mãe desesperada e velas, com fotos dos meninos atrás, que segundo algumas crenças, serviriam para que eles chegassem mais rápido ao paraíso.

Crimes

Os crimes foram cometidos no dia 29 de setembro, na casa onde a família morava, no bairro de Santa Lúcia. Arlene dos Santos assassinou, com golpes de faca, dois filhos, Antony Pedro dos Santos Nobre, de 7 anos, e Aberlado Pedro Nobre Neto, de 12.

Arlene dos Santos foi indiciada por homicídio doloso, duplamente qualificado - com intenção de matar e premeditado. O inquérito vai ser remetido hoje para uma Vara Criminal e o juiz que receber o caso deve pedir um laudo de Arlene dos Santos, que está no Manicômio Judicial. O delegado Arnaldo Soares de Carvalho contou ainda que ele tentou ouvir Arlene dos Santos, mas não conseguiu.