Economia e Inovação

Por: Sudanês B. Pereira

08/09/2023

Os Minerais Críticos e a Transição Energética

A implantação recorde de tecnologias de energia limpa, como a energia solar fotovoltaica e as baterias, está impulsionando um crescimento sem precedentes em mercados de minerais críticos. Um mineral crítico é aquele que é de alta relevância para uma determinada indústria, e onde o fornecimento do material enfrenta um alto risco de restrição. O lítio, cobalto, níquel, são exemplos de minerais críticos. Os minerais críticos, essenciais para uma série de tecnologias de energia limpa, têm estado na agenda política e empresarial nos últimos anos.

Nesse sentido, a Agência Internacional de Energia (AIE) divulgou o relatório “Critical Minerals Market Review 2023”, para ajudar os governos a enfrentar os desafios emergentes e a garantir fornecimentos confiáveis e sustentáveis de minerais críticos.

Para se ter uma ideia, de 2017 a 2022, a procura do setor energético foi o principal fator responsável pela triplicação da procura global por lítio, por um salto de 70% na procura de cobalto e por um aumento de 40% na procura de níquel. Em 2022, a quota de aplicações de energia limpa na procura total atingiu 56% para o lítio, 40% para o cobalto e 16% para o níquel, acima dos 30%, 17% e 6%, respetivamente, de cinco anos atrás.

Algumas Informações Importantes do Relatório

1.O papel dos governos no abastecimento de minerais

A Agência Internacional de Energia mostra que há um reconhecimento crescente de que são necessárias intervenções políticas para garantir fornecimentos minerais adequados e sustentáveis.

O Rastreador de Políticas de Minerais Críticos da AIE identificou cerca de 200 políticas e regulamentos em todo o mundo, com mais de 100 deles promulgados nos últimos anos. Muitas destas intervenções têm implicações para o comércio e o investimento, e algumas incluíram restrições à importação ou exportação. Entre os países ricos em recursos, a Indonésia, a Namíbia e o Zimbábue, introduziram medidas para proibir a exportação de minério não beneficiado. As restrições globais à exportação de matérias-primas críticas aumentaram cinco vezes desde 2009.

A proliferação de iniciativas de políticas públicas inclui a Lei das Matérias-Primas Críticas (CRM) da União Europeia, a Lei de Redução da Inflação dos EUA, a Estratégia para Minerais Críticos da Austrália e a Estratégia para Minerais Críticos do Canadá, entre outras iniciativas.

2.O investimento no desenvolvimento de minerais críticos registou aumento acentuado de 30% em 2022

A análise detalhada da agência sobre os níveis de investimento de 20 grandes empresas de mineração com presença significativa no desenvolvimento de minerais de transição energética, mostra um forte aumento nas despesas de capital em minerais críticos, estimulado pelo impulso por trás da implantação de energia limpa. De acordo com a agência, as empresas especializadas no desenvolvimento de lítio registaram um aumento de 50% nos gastos, seguidas pelas que se concentram no cobre e no níquel. As empresas sediadas na China quase duplicaram os seus gastos em investimento em 2022. Ver o gráfico 1.

{{value.image}}
Gráfico 1. Despesas de capital na produção de metais não ferrosos por 20 grandes empresas de mineração, 2011-2022

3. Os gastos com exploração também aumentaram 20% em 2022, impulsionados pelo crescimento recorde na exploração de lítio

Segundo o relatório, o Canadá e a Austrália lideraram o crescimento anual de gastos, superior a 40% em depósitos de lítio em “rochas duras”. As atividades de exploração também estão se expandindo na África e no Brasil.

O lítio destacou-se como líder claro nas atividades de exploração, com os gastos aumentando 90%. O urânio também sofreu um aumento significativo nos gastos de 60% devido ao interesse renovado na energia nuclear em meio a preocupações com o fornecimento russo. O níquel não ficou para trás, com uma taxa de crescimento de 45% para a exploração, liderada pelo Canadá, onde os recursos de sulfureto de alta qualidade, a proximidade da infraestrutura existente e o acesso à eletricidade com baixas emissões, criam oportunidades de investimento.

4. Os investidores estão apoiando startups com novos processos para entrar em cadeias críticas de fornecimento de minerais. As startups de minerais críticos levantaram um recorde de US$ 1,6 milhão em 2022

Em 2022, apesar de uma queda no financiamento global de capital de risco (VC) para empreendedores tecnológicos, as startups de minerais críticos levantaram montantes recordes de capital, atingindo US$ 1,6 milhão, dos quais US$ 250 milhões foram para empreendimentos em fase inicial de maior risco. Este investimento elevou a categoria de minerais críticos para 4% de todo o financiamento de capital de risco para energia limpa em 2022.

O primeiro trimestre de 2023 foi significativo. A reciclagem de baterias foi o maior beneficiário do capital de risco, seguida pelas tecnologias de extração e refino de lítio.

As empresas sediadas nos Estados Unidos levantaram a maior parte dos fundos, representando 45% do total entre 2018 e 2022. A maior parte do financiamento foi para reciclagem de baterias e extração de lítio, bem como na recuperação de cobalto e magnésio.

As startups canadenses e chinesas são particularmente ativas na reciclagem de baterias e na refinação de lítio. As startups europeias têm tido sucesso na angariação de fundos para elementos de terras raras, reutilização de baterias e fornecimento de materiais para baterias.

5. Minerais críticos, baterias e energia limpa

A procura global de baterias para aplicações em energia limpa aumentou dois terços em 2022, com o armazenamento de energia como uma parte crescente da procura total. Além disso, a procura por baterias em veículos ultrapassou a taxa de crescimento das vendas de carros elétricos. Ver a figura 1 logo abaixo.

{{value.image}}
Fig. 1. Demanda por bateria no setor de energia limpa por segmento e região

Segundo o relatório, em 2022 a procura por baterias de íon de lítio no setor automotivo aumentou cerca de 65%, atingindo 550 GWh, acima dos 330 GWh em 2021.

Na China, a procura por baterias para veículos cresceu mais de 70% em 2022 à medida que as vendas de automóveis elétricos aumentavam. A demanda por baterias nos Estados Unidos cresceu cerca de 80% durante o mesmo ano, apesar das vendas de carros elétricos terem aumentado apenas cerca de 55% em relação a 2021.

Segundo a agência, o crescente apetite por baterias de íon de lítio em 2022 não se limitou aos veículos elétricos (EVs). Para além das vendas crescentes de EVs, o aumento do tamanho das baterias é também um factor-chave que impulsiona o crescimento da procura por baterias e, por sua vez, de minerais críticos.

Considerando a dinâmica do mercado, os fabricantes de veículos elétricos estão recuperando o investimento estratégico no setor de matérias-primas desde 2021. A tabela abaixo ilustra os 10 principais fabricantes de EVs e sua cadeia de fornecimento de matérias-primas, considerando as compras de longo prazo, o investimento em mineração e em refino. Os 10 principais fabricantes de EVs representaram cerca de 70% da participação de mercado em 2022. Ver tabela abaixo.

{{value.image}}
Tab. 1. Envolvimento dos 10 principais fabricantes de EV na cadeia de fornecimento de matérias-primas

Como mostra o relatório, assim como os fabricantes de veículos elétricos, os fabricantes de células de bateria para EVs estão seguindo o mesmo caminho em relação à sua cadeia de fornecimento. Os principais players aumentaram significativamente seus investimentos em matérias-primas nos últimos anos. Os sete principais fabricantes de células representaram 86% da participação de mercado em 2022. Ver a tabela 2 com os sete principais fabricantes de células de bateria EV.

{{value.image}}
Tab. 2. Envolvimento dos 7 principais fabricantes de células de bateria na cadeia de fornecimento de matérias-primas

Segundo a agência internacional de energia, a demanda por minerais críticos para tecnologias de energia limpa deverá crescer até três vezes e meia até 2030, à medida que o mundo passa por transições energéticas.

Os Desafios a seguir

[1] O relatório chama a tenção para os principais desafios quando se trata de fornecimento de minerais. Existem três níveis de desafios que precisam de ser abordados: i) se os fornecimentos futuros conseguirão acompanhar o ritmo rápido do crescimento da procura em cenários impulsionados pelo clima, para evitar um potencial descolamento entre a procura e a oferta; ii) se esses fornecimentos podem provir de fontes diversificadas; e iii) se esses volumes podem ser fornecidos por fontes limpas e responsáveis.

[2] O relatório informa que, quanto à primeira questão, houve algum progresso nos últimos anos, com aumentos nos gastos de investimento e exploração, levando a um aumento da oferta nos próximos anos. Isto reduziu o potencial de descolamento entre a procura e a oferta prevista em 2030. No entanto, embora a situação da oferta absoluta tenha melhorado em comparação aos anos anteriores, permanecem pressões a médio prazo devido a vários desafios práticos.

[3] A importância do abastecimento de minerais torna-se mais proeminente quando se observa a forma como estão sendo construídas as cadeias de abastecimento de energia limpa.

[4] No caso de baterias EV e painéis solares, por exemplo, há anúncios crescentes para a construção de novas gigafábricas de baterias ou fábricas de painéis solares, cujo total se aproxima da escala necessária no Cenário NZE. No entanto, não há progresso correspondente na frente das matérias-primas. Quando uma componente da cadeia de valor progride rapidamente enquanto outras ficam para trás, o ritmo global da transição será orientado pela fase lenta.

Penso que o mercado de minerais críticos ainda tem muitos caminhos pela frente. Desde 2021 [1], a agência internacional de Energia aponta que as tecnologias de energia limpa estão se tornando o segmento de demanda de crescimento mais rápido por minerais críticos.

Garantir que os minerais essenciais possibilitem transições de energia limpa requer uma visão ampla das cadeias de fornecimento - da mineração ao processamento. Ainda que haja disponibilidade física desses minerais, um gargalo na capacidade de processamento e refino pode elevar os preços dos produtos e afetar o investimento em energia limpa. O papel dos governos e dor organismos internacionais é fundamental para um mínimo de regulação de mercado.

[1] IEA. The Role of Critical World Energy Outlook Special Report Minerals in Clean Energy Transitions. 2021.

Sobre o blog

Economista, com formação na Universidade Federal de Sergipe (UFS), Mestre em Geografia (desenvolvimento regional) e Especialista em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Experiências no setor governamental (municipal e estadual), setor privado (Associação Comercial Empresarial de Sergipe - ACESE e Federação do Comércio de Bens e Serviços e Turismo - Fecomércio), foi professora substituta no Departamento de Economia na UFS, pesquisadora e uma das fundadoras do Núcleo de Propriedade Intelectual, hoje Cintec-UFS.

Arquivos