Economia e Inovação

Por: Sudanês B. Pereira

02/05/2022

Brasil Investe US$ 45,7 Bilhões em TI

O investimento mundial em tecnologia da informação (software, hardware e serviços) em 2021 foi de US$ 2,79 trilhões. O Brasil ocupou a 10ª posição no ranking global, cujo investimento foi de US$ 45,7 bilhões. Os investimentos na América Latina alcançaram US$ 115 bilhões, com o Brasil liderando o ranking. O país detém hoje 1,65% dos investimentos mundiais em tecnologia da informação e 40% dos investimentos em toda América Latina.

As informações fazem parte do estudo preliminar “Mercado Brasileiro de Software – Panorama e Tendências 2022”, da Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES) com base nos dados da International Data Corporation (IDC). Ver a figura com o ranking do investimento global em TI no ano de 2021.

{{value.image}}
Ranking do Investimento Global em TI (Software, Hardware, Serviços) (2021).png

A pesquisa revela que o mercado de TI (software, hardware e serviços) no Brasil cresceu 17,4% em 2021, enquanto no mercado mundial o crescimento foi de 11%. Esse resultado mostra a competência, competitividade e potencial que o setor possui no país.

Apesar do segmento de software ser fundamental para impulsionar a economia digital e a indústria 4.0, os investimentos em hardware no Brasil alcançou US$ 26,3 bilhões (57,7% do total), enquanto os investimentos em software foi US$ 11,3 bilhões (24,65% do total), e em serviços de TI foi de US$ 8,1 bilhões (17,67% do total).

Maturidade do Mercado de TI

Considerando a maturidade do mercado de TI, foi possível observar que o mercado de hardware do Brasil possui maturidade superior à média do mercado global e também em relação à média dos mercados desenvolvidos. Em relação ao mercado de software, o mercado do Brasil apresenta uma média superior aos mercados emergentes e compatível com à média global. Ver a figura abaixo com a média da maturidade do mercado de TI para os mercados desenvolvidos, emergentes e global.

{{value.image}}
Maturidade do Mercado de TI (2021).png

O Mercado de TI e a Regionalização

Os dados apresentados pela ABES mostram que houve um pequeno aumento da dispersão de investimentos de TI pelo país, com aumento nas regiões Sul, Nordeste e Norte, e redução no Sudeste e Centro-Oeste. Essa informação é extremamente relevante, pois mostra que o mercado é muito concentrado na região sudeste, com pouca dispersão dos investimentos no país.

Tendo em vista a importância do setor para o desenvolvimento do país, e, consequentemente das regiões, é fundamental pensar políticas públicas de indução e incentivos ao mercado tecnologia da informação e comunicação (TIC) para espraiar os investimentos desse setor para as demais regiões. O crescimento de 1% em nove anos nas regiões norte e nordeste evidencia a necessidade de um olhar mais crítico sobre esses dados. Ver a figura abaixo.

{{value.image}}
Brasil - Investimentos e Regionalização do Mercado de TI.png

Software e Empresas de Serviços

De acordo com os dados da ABES, em 2021 existiam 29.027 empresas de software e serviços no país. Cerca de 41,4% eram do segmento de serviços, 32,2% estavam vinculadas ao segmento de distribuição e 26,3% no segmento de desenvolvimento de software.

Do ponto de vista do porte da empresa, 48% eram microempresas (< 10 empregados), 47% pequenas (10 a 99 empregados), 4,3% médias empresas (100 a 500 empregados) e 0,7% eram grandes empresas (> 500 empregados).

Investimentos em Tecnologia da Informação e Comunicação (TI+TELCO) em 2021

O total de investimento mundial nos setores de software, hardware, serviços e telecomunicações (TI+TELCO) foi de US$ 4,16 trilhões. Os Estados Unidos lideram esse ranking, seguido por China e Japão, o Brasil ocupa a 9ª posição com investimentos que totalizam US$ 71 bilhões. Ver o ranking logo abaixo.

{{value.image}}
Ranking Investimentos em Tecnologia da Informação e Comunicação (TI+TELCO) em 2021.png

As Previsões para o Brasil em 2022

# Crescimento de 14,3% para o mercado de TI.

# Crescimento de 8,2% para o mercado de TIC. A telecomunicação terá um aumento de 4% em 2022, considerando a tendência dos últimos anos e o impacto do 5G.

# Os negócios de TI devem crescer 8,9% (sem dispositivos de consumo).

Essas são as primeiras informações, pois o documento completo será divulgado somente em agosto pela ABES. Cabe refletir a importância do setor e seu potencial para alavancar economia brasileira.

Excelente semana!

Sobre o blog

Economista, com formação na Universidade Federal de Sergipe (UFS), Mestre em Geografia (desenvolvimento regional) e Especialista em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Experiências no setor governamental (municipal e estadual), setor privado (Associação Comercial Empresarial de Sergipe - ACESE e Federação do Comércio de Bens e Serviços e Turismo - Fecomércio), foi professora substituta no Departamento de Economia na UFS, pesquisadora e uma das fundadoras do Núcleo de Propriedade Intelectual, hoje Cintec-UFS.

Arquivos