Brasil

15/10/2015 às 15h10

Brasil é rebaixado por agência de risco, mas segue bom pagador

R7

A agência de classificação de risco Fitch Ratings cortou nesta quinta-feira (15) a nota de crédito do Brasil, mas ainda mantendo o selo internacional de bom pagador, alertando que o país pode em breve perder essa chancela conforme as finanças do governo se deterioram em meio à prolongada recessão.

A Fitch cortou a nota do Brasil de "BBB" para "BBB-", último degrau que garante o chamado grau de investimento. A agência manteve a perspectiva negativa no novo rating, sugerindo que outro rebaixamento é possível ao longo do próximo ano.

Em setembro, outra agência de classificação de riscos, a Standard & Poor's, retirou o selo de bom pagador do Brasil ao cortar o rating do País para "BB+" ante "BBB-", após o governo brasileiro mudar o cenário fiscal para 2016, com uma projeção de déficit primário.

A Standard & Poor's espera que a contração econômica do Brasil seja mais profunda e longa e que o País enfrente dois anos consecutivos de retração do PIB (Produto Interno Bruto) — soma de todas as riquezas do País.

Essas notas funcionam como uma espécie de selo de bom pagador e são dadas pelas agências de rating para o mercado. Muitos investidores só injetam dinheiro em economias que tenham uma classificação que não seja considerada especulativa. As notas refletem, entre outros fatores, a capacidade do governo honrar com o pagamento dos credores.


Fonte: R7