Sergipe

28/09/2019 às 11h37

SAMU recebe título do Ministério da Saúde por serviço 100% qualificado

SES/SE

Avaliado pelas condições das bases, formação das equipes, estrutura, efetividade, entre outros critérios que oferecem melhor assistência ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) Sergipe, gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), recebeu o título de serviço 100% qualificado. Com isso, o Estado passa a ter um aumento no incremento anual de custeio para o Fundo Estadual de Saúde.

De acordo com a superintendente do SAMU, Conceição Mendonça, o serviço de atendimento pré- hospitalar móvel ser reconhecido pelo MS e ter 100% de qualificação de 59 Ambulâncias e da sua Central de Regulação de Urgência é muito positivo. “A qualificação engloba a excelência, quem ganha com esse prêmio de qualidade é nossa população que necessita de um serviço respeitado, que tem em cada profissional a marca do compromisso e acolhimento no atendimento às urgências pré- hospitalares. Meu reconhecimento e agradecimento a todos que fazem a SES e a Fundação Hospitalar de Saúde pela conquista e excelência do nosso SAMU 192 Sergipe”, revelou.

Para o diretor de Atenção Integral à Saúde (Dais), João Lima, esse título é um estímulo a mais para que os gestores saibam que estão no caminho certo na questão do serviço de qualidade que é prestado pelo SAMU Sergipe à população e esse resultado é reflexo da dedicação e compromisso dos trabalhadores e gestores do SAMU Sergipe, bem como pelo foco das gestões da SES e FHS, em sempre trabalhar de forma integrada, em prol do usuário do SUS, no estado.

“É extremamente importante o SAMU Sergipe ter o reconhecimento do Ministério da Saúde com 100% de qualificação, de acordo com as regras da portaria nº 2.361 de 5 de setembro de 2019, publicada no Diário Oficial da União no último dia 20. É importante frisar que isso implica, também, em obrigações nossas. O Ministério da Saúde monitora o serviço e a cada seis meses o SAMU prepara um relatório gerencial, envia para a revisão da Dais que encaminha para o MS. A reavaliação da qualificação é feita de dois anos em dois anos”, explicou João.

A assessora técnica da Rede de Atenção Hospitalar de Urgência e Emergência, Neuzice Oliveira Lima, comentou que no decorrer desse processo que iniciou em 2015, foram pedidas às bases descentralizadas as adequações necessárias segundo os critérios solicitados para a qualificação e os ajustes foram realizados, o que garantiu esse reconhecimento.

“Essa conquista é extremamente importante e o aumento no custeio também porque poderemos qualificar ainda mais o serviço, melhorar a assistência ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), oferecer situações melhores de trabalho para os servidores que atuam no SAMU, porque quando o recurso chega, é possível investir”, disse Neuzice.


Fonte: SES/SE