Sergipe

26/08/2019 às 18h37

Apae Aracaju comemora 51 anos nesta terça, 26

Ascom/Apae

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) Aracaju,  comemora 51 anos de existência nesta terça-feira (27) com um evento especial. Durante a manhã, uma

Foto: Ascom/Apae
comemoração interna, entre assistidos e colaboradores, marcará o início dos festejos ao aniversário da entidade. À tarde, estão programadas homenagens aos colaboradores da instituição, numa amostra de gratidão sobre as ações dos que desenvolveram novas perspectivas e mudaram vidas.

Além disso, o aniversário de 51 anos marca o lançamento do novo site. Com design mais responsivo e abrigando o portal da transparência, a Apae se torna a segunda organização de terceiro setor do estado a disponibilizar as informações necessárias ao público. O dia também será marcado com a oficialização da parceria entre a Apae e a Universidade Tiradentes (Unit) no setor de fisioterapia.

De acordo com o presidente da entidade, Max Guimarães, esse é um momento que, por causa da data, se faz necessário comemorar, mas, é inevitável não lembrar das dificuldades enfrentadas todos os dias.

"Tenho dito que não é fácil fazer filantropia porque, na maioria das vezes, a gente depende de doações e nem sempre elas chegam na mesma proporção que as demandas, por mais que se planeje. Nos últimos meses, por exemplo, tivemos uma redução média de 25% nas contribuições, mas, mesmo assim, não desanimamos e seguimos firmes na busca por melhorias para as pessoas com deficiência", afirmou.

Para a assistente social Isaildes Mayra, o trabalho da APAE Aracaju vai além dos cuidados com a saúde de seus assistidos, mas cuida também da inserção deles na sociedade, focando na possibilidade de uma vida plena e protagonista. “A Apae Aracaju estreita laços com as pessoas e a comunidade. Entendo que a partir do momento que damos voz, possibilitamos que as pessoas com deficiência sejam protagonistas, conseguimos nortear nosso trabalho”, afirmou.

Atualmente a entidade conta com enfermeiros, fisioterapeutas, psiquiatras, neuropediatras, ortopedistas, nutricionistas, psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais.

Foto: Ascom/Apae
O trabalho conjunto desses profissionais são ancorados também pelo setor psicossocial. 

A parte pedagógica da Apae Aracaju oferece oficinas terapêuticas que desenvolvem habilidades de convivência. A Apae também firmou parcerias com o Corpo de Bombeiros, através do projeto “Cão Amigo”, em que os assistidos desenvolvem a psicomotricidade num contato direto com cães labradores e com a UFS, no projeto “UFS rural”, desenvolvendo atividades agrícolas na entidade e no campo.

Atuando como Centro Especializado em Reabilitação para pessoas com deficiências física e intelectual (CER II) desde 2017, a partir de convênio firmado com o Ministério da Saúde, pactuado entre Estado e o município de Aracaju, gestor do contrato, a ONG assiste a cerca de 400 gerando mais 24 mil atendimentos ao longo desse período. Nessa nova etapa, a instituição passou a receber do Ministério da Saúde, por intermédio da Prefeitura, por serviços da área de saúde que sempre executou gratuitamente.

O acordo pactuado fez a Apae se tornar referência no trato a pessoas com deficiência, chegando a abrangir 70 municípios sergipanos, fazendo uma média de 1500 atendimentos/mês.


Fonte: Ascom/Apae