Sergipe

12/07/2019 às 11h08

Brigada Itinerante de Combate à Dengue sai às ruas para treinamento em campo

SES

A Brigada Itinerante de Combate ao Aedes aegypti, já capacitada e equipada pelo Governo do Estado com kits de trabalho, fardamento e EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), iniciou na manhã desta quinta-feira, 11, no povoado São Brás do município de Nossa Senhora do Socorro, treinamento em campo. A equipe formada por aproximadamente 50 agentes, após essa experiência prática que terá duração de dois dias, atuará nos territórios que apresentam índice de infestação elevado, conforme cronograma estabelecido pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

De acordo com o supervisor da Regional de Socorro, Luciano Rodrigues Santos, a ação em campo tem como objetivo levar o que foi apresentado em sala de aula para a realidade prática. “Não poderíamos, de maneira alguma, colocar a Brigada iniciante nos municípios com alto risco de infestação para fazer aquele trabalho real. Então para avaliá-los, colocamos aqui no São Brás, uma área próxima do nosso ponto de apoio, equipes de quatro em quatro, entrando nas residências, tirando as dúvidas, depois de dois a dois, e agora vamos voltar para a sala de aula para tirar as dúvidas”, explicou supervisor.

A equipe de combatentes recebeu diversos tipos de orientações como, por exemplo, preenchimento de formulários, entrar em residências apenas com a autorização de adultos, como lidar com as recusas e situações de infestação, elogiar as casas que estiverem limpas e como orientar os moradores que precisarem receber instruções. “É importante que os agentes peguem essa prática porque na próxima semana irão trabalhar sozinhos já com a experiência de campo. Os municípios estão nos apoiando com supervisores municipais que vão nos guiar nas visitas”, disse Luciano.

Para Cláudia Cruz, agente experiente que já trabalhou em Brigada anterior, o trabalho é gratificante. “Passei um ano e dez meses na Funesa e essa é minha segunda vez atuando na brigada. É gratificante estar ajudando a população no combate à dengue. A gente sabe que a dengue é real, pode levar a óbito e é muito importante a orientação dos agentes de endemias, mostrando como os moradores devem lavar os reservatórios, os possíveis focos, instruindo a população acerca da dengue”, comentou Cláudia.

A moradora Bárbara Santos Costa autorizou a entrada dos agentes e comentou que é muito bom esse trabalho. “Do jeito que a dengue está hoje, matando muita gente, a gente fica preocupada. Então temos que evitar muitas coisas dentro de casa. Eu sempre deixo a lavanderia seca. Minha vizinha estava com dengue, meu vizinho também, mas aqui ninguém nunca teve ainda não, e a vocês que Deus abençoe”, concluiu.

 


Fonte: SES