Sergipe

07/06/2019 às 18h31

Famílias abrigadas na antiga Clínica Santa Maria são transferidas voluntariamente

Agência Aracaju de Notícias

Desde o início da manhã desta sexta-feira (7), aproximadamente 40 profissionais da Secretaria Municipal da Assistência Social acompanham as famílias que estão abrigadas

Fotos: Ascom Assistência
na antiga clínica psiquiátrica Santa Maria, localizada no bairro Siqueira Campos, onde fazem uma grande mobilização com o objetivo de minimizar os danos ocasionados pelos fortes ventos e chuvas que atingiram a capital sergipana . Aproximadamente 20 famílias que estavam instaladas nas partes mais críticas do prédio foram transferidas para o espaço onde funcionava o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Terezinha Meira, no bairro Veneza.

A Prefeitura de Aracaju organizou toda logística para que a transferência voluntária acontecesse. “Essa ação teve como proposta garantir mais segurança e minimizar os danos que as chuvas causaram às famílias que vivem nesse prédio. É importante salientar que, outras vezes, já estivemos na área conversando com essas pessoas alertando sobre os riscos, porém, elas se recusaram a sair. Disponibilizamos um espaço amplo e organizado para receber essas famílias, com o intuito de garantir mais dignidade a esses cidadãos que, infelizmente, foram acometidos pelos problemas resultantes dessas chuvas anormais na nossa cidade”, destacou o secretário municipal da Assistência Social, Antônio Bittencourt.

A Monalisa Santos Silva é mãe de três filhos. Um de 17, uma de 18 e o pequeno Elder Vitório de menos de um mês de nascido. Para ela, a transferência representa acolhimento e paz. “As noites de chuva naquele lugar não são nada tranquilas. Confesso que a preocupação é o sentimento que não sai de dentro de cada um que ali vive. Eu que tenho um bebê recém-nascido, passei a noite de ontem muito apreensiva. Sou muito grata pela Prefeitura organizar essa vinda pra cá”, relatou.

O líder comunitário dos moradores da Clínica Santa Maria, Miguel dos Santos, agradeceu pela condução e agilidade das equipes da Prefeitura. “O local onde eu estava morando nunca havia molhado. Hoje, exclusivamente, amanheci com as goteiras e a água tomando conta da área onde eu dormia. Logo em seguida, quando vi a situação das outras famílias, acionei a equipe da Secretaria da Assistência Social, e o secretário Bittencourt foi muito solícito e mandou rapidamente vários profissionais até o prédio. As famílias que estavam nas instalações mais arriscadas vieram para o antigo Cras, onde estão muito bem abrigadas. Agradeço muito a todos os envolvidos”, disse. 

A ação e transferência voluntária contou com o apoio da Secretaria Municipal da Defesa Social (Semdec), por meio da Defesa Civil de Aracaju, da Secretaria Municipal da Saúde, através da Atenção Básica de Saúde, e do Conselho Tutelar.

Acompanhamento das famílias atingidas

Desde a quinta-feira, 6, cerca de 100 profissionais da Assistência Social, divididos em 30 equipes, foram mobilizados para fazer o acompanhamento das famílias das áreas mais afetadas pelo temporal. Entre os profissionais estão assistentes sociais, psicólogos, educadores sociais, gerentes e coordenadores dos benefícios eventuais.  A força tarefa teve como principal objetivo identificar as situações de riscos e fazer os encaminhamentos necessários.


Fonte: Agência Aracaju de Notícias