Sergipe

15/05/2019 às 15h05

Projeto Estrelas do Mar necessita de ônibus adaptado para deficientes físicos

Assessoria de Imprensa

Dificuldades de locomoção, falta de sinalização, faixas de pedestres apagadas e ponto de ônibus sem cobertura são alguns dos problemas enfrentados pelas pessoas assistidas peço Projeto Estrelas do Mar. Se houvesse um transporte adaptado para dar esse suporte, facilitaria a vida das pessoas.

Nos finais de semana na capital sergipana, a quantidade de ônibus circulares é reduzida, o que dificulta a locomoção das pessoas que precisam ir até o Projeto Estrelas do Mar. Em especial os que têm deficiência física, que além de enfrentarem a demora dos ônibus, encaram também o fato de haver apenas uma vaga adaptada para cadeirantes.

“Os ônibus são muito lotados, o que resulta na espera de cerca de uma hora para cada ônibus que passa. Muita gente deixou de prestigiar o Estrelas do Mar por conta dessa dificuldade. Até mesmo no ponto de ônibus em frente ao projeto não tem uma estrutura coberta e a gente fica esperando no sol”, lamentou a mãe de Júlia de 6 anos, Gerusa Chagas.

A idealizadora e coordenadora do Projeto Estrelas do Mar, Anne Bastos, faz um pedido à prefeitura de Aracaju e ao Estado para disponibilizarem um transporte adaptado, para que os jovens que não possuem condições de se locomoverem até o projeto, possam vir até o Estrelas para reverenciar o mar e voltarem para suas casas com segurança e conforto.

“Nas primeiras aulas do projeto, solicitamos e conseguimos um veículo para assistir a dez pessoas, no entanto, o número de alunos foi crescente e todas as aulas têm novatos. Infelizmente o Estado não renovou o contrato com os responsáveis da empresa do ônibus, que antes ainda ajudava um pouco”, relata Anne.

A coordenadora ainda relata que com a dificuldade de locomoção, os responsáveis tiveram que ajustar o horário do início das atividades. “Começávamos às 8h da manhã, mas em respeito aos que não chegam no horário, devido ao transporte, esperamos um pouco mais”, finalizou.

O projeto Estrelas do Mar é coordenado pelo cabo Byron Silva e a capitã Anne Bastos, visando ensinar a prática do bodyboarding a crianças, jovens e adultos com ou sem deficiência. Além dos aracajuanos, o projeto ainda dá suporte aos jovens das cidades do interior, como Ribeirópolis, Nossa Senhora da Glória, Salgado e Laranjeiras. As atividades acontecem aos sábados, às 9h, no Solarium Bar e Restaurante.


Fonte: Assessoria de Imprensa