Sergipe

09/05/2019 às 16h31

Cinco animais silvestres são resgatados na capital sergipana

Agência Sergipe de Notícias

Nesta quinta-feira (9), a equipe de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) atuou no resgate de quatro aves e um mamífero na capital sergipana. O trabalho foi coordenado pelo veterinário Daniel Allievi, após solicitação da população.

Em um dos casos, a equipe resgatou dois papa-capins (Sporophila nigricollis) em uma residência no bairro Cirurgia, na região Central de Aracaju. Os pássaros, de acordo com Allievi, estavam sendo mantidos em cativeiro sem autorização do órgão ambiental. “As duas aves foram apreendidas e encaminhas ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) onde irá passar por avaliação e processo de reabilitação. Após este período, faremos a soltura em área de reserva ambiental”, informou.

Outros dois passeriformes, frutos de entrega voluntária, também foram recebidos pela equipe. Na ocorrência foi possível identificar que se tratava de um azulão (Cyanocompsa brissonii) e um papa-capim. “Ambas as aves se encontravam aptas à soltura e fizemos a devolução imediata à natureza”, disse Daniel.

Ainda na manhã de hoje, a equipe atendeu a um chamado no bairro Farolândia, Zona Sul da capital. O caso tratava-se do aparecimento de um gambá-de-orelha-preta (Didelphis aurita), conhecido popularmente como saruê, em uma residência. “O animal foi recolhido e encaminhado para o Cetas, onde irá passar por avaliação clínica e nutricional objetivando a sua posterior soltura”, acrescentou Allievi.

Falsa denúncia

A equipe de fauna recebeu uma denúncia de cativeiro ilegal de animal silvestre nos bairros Olaria, 18 do Forte e Pereira Lobo. No entanto, ao chegarem aos locais indicados, os técnicos ambientais perceberam que se tratavam de denúncias infundadas.

Por essa razão, a Adema orienta que a população evite solicitar às equipes em casos improcedentes. Fator que, segundo o órgão, acarreta em deslocamento indevido dos técnicos, prejudicando, assim, ações em situações verídicas.
 


Fonte: Agência Sergipe de Notícias