Sergipe

08/05/2019 às 18h22

Adema realiza operação de resgate e soltura de animais

Agência Sergipe de Notícias

Nesta quarta-feira (8), foi de muito trabalho para a equipe de fauna da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema). Uma das ações envolveu o trabalho de resgate de um jabuti-piranga (Chelonoidis-carbonaria) no bairro Industrial, Zona Norte de Aracaju, fruto de entrega voluntária.

“O réptil estava sendo criado de maneira irregular sem autorização dos órgãos ambientais numa residência. No local, constatamos que se tratava de um exemplar de aproximadamente 15 anos de idade, fêmea, 6kg e apresentando problemas nutricionais, devido a uma dieta irregular. O animal também apresentava falta de cálcio e problemas de pele. Portanto, o réptil foi encaminhado para o Cetas, onde irá passar por manejo nutricional, objetivando sua posterior soltura em área de reserva legal”, explicou o veterinário Daniel Allievi.

A equipe da fauna da Adema ainda recebeu, de um morador do bairro Sol Nascente, na Zona Oeste, um sagui-de-tufos-brancos (Callithrix jacchus) que, segundo o entregador, teria aparecido na sua residência e estava com dificuldades de locomoção.

“Após análise realizada foi possível constatar que o primata silvestre apresentava dificuldade motora e espasmos involuntários dos membros posteriores. O mamífero também foi encaminhado ao Cetas onde irá permanecer em quarentena, recebendo terapia de suporte até melhora para sua posterior soltura em área de reserva ambiental”, acrescentou Allievi.

Aves apreendidas

Das 16 aves que foram apreendidas na última terça-feira (07), na Grande Aracaju, e encaminhadas ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) para análise clínica, 12 estavam saudáveis e aptas a soltura. Por essa razão, na manhã desta quarta, foram devolvidas à natureza.

Entre os pássaros, a equipe identificou 2 trinca-ferros, 2 cabeças, 6 papa-capins e 2 viuvinhos. “Destacamos que essa prática é criminosa e, quem cria aves silvestres de forma irregular sem autorização dos órgãos competentes, pode sofrer infração. Quem desejar denunciar ou entregar animais silvestres que estão em cativeiro irregularmente deve ligar para o número 3198-7150”, completou o veterinário.


Fonte: Agência Sergipe de Notícias