Sergipe

07/05/2019 às 16h11

Sergipe se despede de Dona Mariá

Redação Portal A8

Nesta terça-feira (7), o corpo de Maria Angélica Galrão de Almeida, conhecida como Dona Mariá, foi sepultado no Cemitério Santa Isabel, localizado no bairro Santo Antônio. Para prestar as últimas despedidas à professora que atuou como diretora do Colégio do Salvador por mais de três décadas, familiares e amigos fizeram homenagens,

Dona Mariá faleceu, aos 94 anos, vítima de uma pneumonia. O corpo da professora foi velado no colégio que trabalhou.

Dona Mariá

Maria Angélica Glarão de Almeida, nascida na Bahia, filha nº11 do casal Sr. José Leite e D. Anísia Galrão Leite. Chegou a Aracaju junto com a família em 1930, começando, assim, sua história com a cidade que abraçou.

Dona Mariá, como era chamada, iniciou seu curso Primário no próprio Colégio que, posteriormente, assumiu com a irmã Bernadete.

Concluiu seus estudos na Escola Normal “Rui Barbosa” que, à época, era a mais alta aspiração dos jovens que já saíam encaminhadas em suas carreiras. No caso dela, professora. Na década de 40, as duas irmãs, com 14 e 18 anos, estavam à frente do Colégio que, mais tarde, se tornara um dos mais importantes do Estado. Em 1951, Mariá casou-se com seu companheiro de toda vida, Antônio Marcolino de Almeida e, com ele, teve cinco filhos. Marco Antônio, Marco Eugênio, Maria Bernadete, Marco Augusto e Anísia Maria. Avó e bisavó, deu sua contribuição ao Colégio que já conta 84 anos. Sua história é seu legado. Seu exemplo de mãe, mestra e mulher se perpetua já na 4ª geração da família. Na sociedade, deixa suas impressões de mulher firme, de valores irrefutáveis. Aos ditos “filhos de Mariá”, com certeza, muita história para contar.

Confira matéria completa no programa Balanço Geral Sergipe desta terça: