Sergipe

07/05/2019 às 12h51

Autor de homicídio na Coroa do Meio é preso

SSP/SE

Foto: SSP/SE
Na manhã desta segunda-feira (06), na cidade de Aracaju, policiais civis da 1ª Divisão do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa  (DHPP) efetuaram a prisão de Thiago da Conceição Menezes Santos, de 23 anos, em cumprimento a mandado de prisão.

O investigado foi identificado como autor do homicídio que vitimou o motoboy Klysman Lima Arcieri, ocorrido na manhã do sábado, 27 de abril de 2019, no bairro Coroa do Meio, Zona Sul da capital sergipana.

De acordo com as investigações, a vítima estava devendo cerca de R$ 500,00 ao autor e ambos teriam discutido na noite anterior ao crime, quando Thiago foi cobrar a dívida.

Na manhã do sábado, Thiago realizou nova cobrança à vítima e, como não recebeu a totalidade do valor que havia emprestado, iniciou-se uma nova discussão, que terminou com  Klysman sendo atingido com vários disparos, dos quais, ao menos, um atingiu a cabeça da vítima, que morreu ainda no local.

Ao ser alvejado, Klysman estava dentro de uma pick-up, junto com outro adulto e um menino de quatro anos de idade, porém, mesmo assim, o autor deflagrou tiros na direção de seu desafeto, que por pouco também não atingiram à criança.

Com o início das investigações, constatou-se que o crime tinha sido filmado por câmeras de segurança de um estabelecimento comercial que fica próximo ao local do fato, sendo possível identificar a autoria do delito rapidamente. Após as diligências realizadas pela equipe do DHPP na tentativa de localizar o autor, na manhã de ontem, Thiago se apresentou na sede do Departamento, acompanhado de sua mãe.

Com a apresentação do infrator, os investigadores conseguiram chegar à arma utilizada no crime, que foi um revólver calibre 38, encontrado pelos policiais na tarde da segunda, 6, na casa de um amigo do autor dos disparos, no bairro Aruana, onde também foi apreendido um simulacro de pistola.

O investigado, que disse estar arrependido, disse que matou a vítima em virtude de ter sido agredido e ameaçado por ela quando foi cobrar a sua dívida, porém, a completa desproporção entre o alegado motivo e a conduta do investigado, demonstra que o crime foi praticado por motivo fútil, já que o valor da dívida é insignificante diante de uma vida humana. O inquérito policial será concluído e encaminhado ao judiciário nos próximos dias.

Qualquer informação acerca do crime que justificou a prisão ou eventuais outros delitos praticados pelo investigado, poderão ser repassadas à Polícia Civil, via Disque Denúncia, por meio de ligação para o 181.


Fonte: SSP/SE