Sergipe

05/02/2019 às 16h09

Equipe da Emsurb estuda bairro Ponto para realocar feira do Castelo Branco

Redação Portal A8
Na tentativa de atender as recomendações que foram impostas pelo Ministério Público de Sergipe, através da Promotoria de Justiça dos Direitos do Consumidor, na manhã desta
Foto: Felipe Goettenauer
terça-feira (5), o presidente da Empresa Municipal de Serviços Urbanos, Luiz Roberto Dantas, acompanhado pelo diretor de Espaços Públicos e Abastecimento, Bira Rabelo, visitaram possíveis locais para a realização da feira livre do conjunto Castelo Branco, no bairro Ponto Novo. 
 
Um terreno localizado na rua José Correia Paes, que pertence à Associação dos Moradores do Parque Residencial Bela Vista, foi um dos vistoriados. No local, foi identificado que o espaço, que tem extensão suficiente para receber as 325 bancas dos feirantes também causará menos impacto à mobilidade urbana da região. 
 
Ainda durante a visita, a obstrução das ruas nas proximidades do local onde acontece a feira livre, a exemplo da Coronel Miguel Pereira também foi observada. O presidente Luiz Roberto informou que todas as recomendações do MP estão sendo analisadas com cautela. “Caso não se encontre uma definição, a empresa municipal já analisa também a hipótese de notificar os feirantes sobre o término da feira livre, conforme a orientação do Ministério Público”, enfatizou.
 
O presidente da Associação de Camelôs e Feirantes de Aracaju, André Pinto, acompanhou o presidente durante as visitas e elogiou o esforço da administração municipal para que a feira continue acontecendo no mesmo bairro, causando, assim, menos prejuízos aos feirantes e consumidores.
 
O comerciante, Roberto Paulista, que mora há mais de 30 anos no principal trecho ocupado pela feira livre, na rua Coronel João Gonçalves, afirmou não se sentir prejudicado com a presença dos feirantes no local. “Para mim será muito triste se essa feira acabar, pois muitas famílias dependem disso”.