Sergipe

14/01/2019 às 12h47

Instituto de Identificação usa técnica inovadora para o reconhecimento de cadáveres

SSP/SE

Papiloscopistas do Instituto de Identificação foram acionados pelo Hospital Regional de Itabaiana para procederem à identificação de um cadáver sem documentação e dados dubitáveis. No local, os papiloscopistas se defrontaram com um corpo alteradamente em estado de decomposição, o que prejudicou o processo de coleta de impressões digitais pelos trâmites normais.

Os papiloscopistas recorreram a uma técnica científica da necropapiloscopia, a extração de luva epidérmica do cadáver por meio de massagem ou com o auxílio de um bisturi. Após cuidadosa limpeza e posterior secagem, a luva epidérmica é calçada sobre o dedo do papiloscopista, e então é realizado um processo de entintamento, microadesão ou fotografia para que se obtenham as impressões digitais.

Após pesquisa em um sistema nacional de informações sigilosas da segurança pública, foi constatada uma ficha criminal do ano de 1999, com um número de um suposto RG, proveniente de 1980, pertencente ao cadáver. Como se tratava de uma ficha antiga, foi feita uma busca pelos arquivos manuais do Instituto de Identificação, até concluir a real identidade de Domingos Santos Batista, filho de Antonio Batista Santana e Mônica dos Santos Santana, nascido em 4 de junho de 1959.

O indivíduo teria habitado às ruas antes de ser acolhido 1 mês antes da sua morte pelo abrigo Lar Cidade de Deus, localizado em Itabaiana, estando o mesmo indigente até o processo de identificação realizado pelos papiloscopistas. Após o exame papiloscópico, foi descoberto que os dados que Domingos teria passado em vida para o abrigo não eram os mesmos que constavam em sua ficha civil, divergindo nome dos pais e data de nascimento.

No presente momento, o Instituto de Identificação empenha-se em localizar a família de Domingos Santos Batista, que provavelmente desconhecia sua ex-condição de morador de rua e posterior óbito, e vem, por meio desta reportagem, requerer auxílio da população.

Caso haja reconhecimento da foto e tratar-se de parente ou pessoa próxima, procurar o NAE - Núcleo de Atendimento Emergencial do Instituto de Identificação - ou o Hospital Regional de Itabaiana (telefone: 793432-9200).

 


Fonte: SSP/SE