Sergipe

16/11/2018 às 16h44

Mais Médicos: 96 médicos cubanos devem sair este ano de Sergipe

Redação Portal A8

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), através da Diretoria de Atenção Integral à Saúde, emitiu uma nota destacando que vem acompanhando os desdobramentos do programa “Mais Médicos” em Sergipe que devem sair do país até o final deste ano. De acordo com o órgão, os médicos cubanos respondem por 56,4% do total do quadro, sendo 96 profissionais.

Conforme a nota da SES, o acompanhamento vem sendo feito com foco nas manifestações oficiais do Ministério da Saúde, responsável pelo programa, em parceria com o Governo de Cuba, através da Organização Pan Americana de Saúde (Opas).

“Diante da importância do programa para o Estado, a SES tem mantido suas equipes de gestores da Atenção à Saúde, em especial da Coordenação Estadual de Atenção Primária à Saúde, em constante alerta para dar o apoio necessário aos gestores municipais. O programa Mais Médicos ocupa quase 30% das Equipes de Saúde da Família mantida nos municípios sergipanos, entre médicos brasileiros e cubanos”, registrou.

Segundo a SES, os médicos cubanos incorporados ao Programa Saúde da Família (PSF) estão em 35 municípios sergipanos, atuando nas áreas urbana e rural. “Em Sergipe, o programa conta com 170 profissionais, sendo 96 cubanos, 42 brasileiros, 31 brasileiros formados no exterior e uma portuguesa. Os médicos cubanos respondem por 56,4% do total do Mais Médico no Estado”, pontuou.

Por fim, a secretaria sinalizou a preocupação com o andamento do programa. “Especialmente, com a situação de milhares de sergipanos e sergipanas que dependem exclusivamente do atendimento à saúde nas unidades básicas e torce para que medidas sejam rapidamente tomadas afim de garantir a assistência à população”, concluiu.