Sergipe

08/11/2018 às 15h27

Jornalistas vão debater sobre fake news nesta sexta-feira, 9

Ascom/Faculdade UNINASSAU Aracaju

Acontece nesta sexta-feira (9), uma série de palestras sobre fake news onde reunirá jornalistas. O encontro será no auditório da Faculdade UNINASSAU Aracaju, em dois horários (9h e 19h), e o objetivo do evento é abordar e debater sobre o montante de notícias falsas que hoje entra em evidência nas mídias, a exemplo dos fatos constatados no recente pleito eleitoral.

“Não há como ignorar que as fake news vêm tomando conta da mídia e se torna necessário saber como detectar a veracidade da notícia. Para esse fim, convidamos jornalistas para que possam dizer como ter cuidado ao propagar notícias que podem não ser verídicas”, atenta o analista Acadêmico de Disciplinas On-line da UNINASSAU Aracaju, José Diogo Lima.

 Ele observa que uma notícia falsa pode causar danos irreparáveis a uma pessoa, ou ocasionar situações de atrito entre várias pessoas com perspectivas diferentes. “A temática, atual e de grande relevância na sociedade, será abordada em todas as unidades do grupo Ser Educacional”, ressalta.

 O diretor da UNINASSAU Aracaju, Yuri Neiman, pontua que o tema fake news é de grande importância nos dias atuais e que cabem a discussão e o esclarecimento aos alunos e à sociedade em geral sobre o que realmente são notícias falsas e quais são suas consequências.  “Notícias falsas sempre causam impactos negativos e todas as informações devem ser analisadas para que seja comprovada sua veracidade”, diz.

 Os palestrantes convidados são os jornalistas e assessores de imprensa Fredson Navarro e Candice Matos, o radialista Messias Carvalho e a mestranda em Comunicação Social pela Universidade Federal de Sergipe Nayara Arêdes.

 Fake News

Apesar de parecer recente, o termo fake news, ou notícia falsa, em português, é mais antigo do que aparenta. Segundo o dicionário Merriam-Webster, essa expressão é usada desde o final do século XIX. O termo se tornou popular em todo o mundo para denominar informações falsas que são publicadas, principalmente, em redes sociais.


Fonte: Ascom/Faculdade UNINASSAU Aracaju