Sergipe

24/09/2018 às 11h22

Médicos de Aracaju continuam em greve

Redação Portal A8

Foto: Jéssika Cruz | A concentração de médicos aconteceu na porta da Prefeitura de Aracaju
Os médicos, em greve a mais de um mês, realizaram um ato por volta das 8h da manhã desta segunda-feira (24), em frente à Prefeitura de Aracaju, mas não foram recebidos pelo prefeito Edvaldo Nogueira.

Os médicos servidores do município estão de braços cruzados há 65 dias e pedem um reajuste salarial de 2,4%, além do aumento, outra reivindicação é pelo cumprimento de uma tabela salarial única, a partir de janeiro de 2019.

Segundo o Sindimed, os atendimentos nas unidades básicas de saúde funcionam há mais de dois meses com 40% do quadro de funcionários, os serviços de urgência e emergência são prioridades. No Cemar do Siqueira Campos, zona norte de Aracaju, algumas especialidades não funcionam, como a área de endocrinologia.

No início do mês de setembro,  o Tribunal de Justiça indeferiu o pedido de ilegalidade, formulado pela prefeitura de Aracaju. De acordo com a decisão, a paralisação não é ilegal porque há funcionamento dos atendimentos fornecidos pela categoria.

Em nota, a prefeitura de Aracaju afirma que os motivos elencados pelos médicos não justificam a continuidade da greve, e que esse movimento, segundo o último parecer jurídico emitido pelo desembargador que analisa o caso, não tem sequer o apoio da maioria dos próprios profissionais representados.

A Secretaria Municipal de Saúde informa ainda que já encaminhou à Justiça toda a documentação que comprova a impossibilidade de reajuste salarial e que está aguardando a decisão final sobre a situação.