Sergipe

10/09/2018 às 08h19

Empoderamento feminino será retratado em exposição promovida pela Galeria J. Inácio

Ascom Secult

A Galeria de Arte J. Inácio apresenta na próxima sexta-feira, 14, a partir das 10h, a abertura da exposição “Xilografando Elas”, da artista visual Vilma Rebouças. Em função da reforma da galeria, a exposição será realizada no Corredor Cultural Wellington Santos “Irmão”, que fica na sede da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), onde permanecerá exposta até o dia 13 de outubro com livre visitação.

Pelo terceiro ano consecutivo, a Galeria de Arte J. Inácio realiza uma série de seis exposições artísticas selecionadas via edital de ocupação. O propósito da exposição é a formação de público para educação cultural, como já vem sendo realizado nas outras edições, pois durante a apresentação é proporcionada uma vivência educacional para os estudantes que participam, incluindo também o público que prestigia a mostra.

Vilma Rebouças é artista, pesquisadora e trabalha com artes em várias linguagens, desde a xilogravura, pintura em telas, tecidos, cerâmicas, esculturas e outros. O projeto ‘Xilogravando Elas’ propõe um estudo reflexivo sobre o que seria o empoderamento da mulher. É uma ideia aberta que faz menção de forma contemporânea e trata-se de uma mostra poético-visual originada a partir da percepção de atos cotidianos de algumas moças “modernas”, transformada em ato artístico.

O objetivo da mostra é divulgar a técnica milenar da xilogravura, além de uma maior aproximação com os jovens estudantes e principalmente o público contemporâneo. A xilogravura é uma história escrita na madeira, feita com facas, goivas e buris para criar composições iconográficas. Esse ato une o verbal e o visual, que vai ganhando forma e significado. Xilogravura e suas matizes são elementos usados para compor um ambiente contemporâneo e expressar sentimentos de conquista da autonomia, a emancipação das opressões impostas pelo patriarcado ao gênero feminino.

Promovido pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), o Edital de Ocupação da Galeria J. Inácio visa estimular a produção arte visual em Sergipe, assim como oferecer ao público acesso a mostras de qualidade. Cada um dos selecionados recebe um cachê de R$7mil, financiados com recursos do Fundo de Desenvolvimento Cultural e Artístico (FUNCART).


Fonte: Ascom Secult