Sergipe

03/09/2018 às 14h30

Mulher é presa em flagrante por uso de documento falso

SSP/SE

Uma mulher foi presa em flagrante por uso de documento falso. Ela se identificou como Vandete Lima de Oliveira e teria apresentado a certidão de

nascimento falsificada na sede do Instituto de Identificação Dr. Carlos Menezes (IICM), iniciando requerimento para expedição da 1ª via do documento de identidade do Estado de Sergipe, com apresentação de comprovante de residência deste estado e certidão de nascimento de Alagoas.

Por se tratar de documento produzido em outra unidade da Federação, o processo de expedição teria prazo de até 60 dias para ser concluído, no entanto considerando tratar-se de pessoa idosa, os protocolos de segurança implementados pelo Instituto de Identificação, após o início da Intervenção, foram iniciados imediatamente, quando foi constatado que os dados da Certidão de Nascimento apresentada pela interessada não convergiam com os dados que foram apurados pela equipe do Núcleo de Inteligência e Apoio à Atividade Policial (NIAAP) do IICM e Divisão de Inteligência Policial da PCSE (Dipol) na última sexta-feira, 31 de agosto. 
As pesquisas realizadas confirmaram a falsidade da certidão de nascimento apresentada e revelaram duas supostas fraudes semelhantes no Estado de Alagoas, sendo um documento de identidade com dados muito semelhantes e fotografia idêntica à conduzida em nome de Ivonete Maria de Oliveira, expedido em 2012, além de um requerimento frustrado no Instituto de Identificação alagoano de maio de 2015 em nome de Ivandete Maria de Oliveira, indicando que Vandete seja reincidente na prática da fraude, certamente para fins particulares. 
Vandete foi encaminhada à Delegacia de Defraudações onde a delegada Rosana Freitas assumiu a investigação a partir da instauração de um auto de prisão em flagrante por uso de documento público falsificado, iniciando contatos com a Polícia de Alagoas, a fim de melhor instruir os autos e apurar possível envolvimento de outras pessoas. 
Segundo a Comissão de Intervenção do Instituto de Identificação de Sergipe, Vandete se nega a dar esclarecimentos que possam melhor delinear as ações criminosas e confirmar os dados reais, sendo submetida à identificação criminal para confirmação da identificação dela. 
Após a conclusão do auto de prisão em flagrante, a delegada Rosana Freitas encaminhará cópia do procedimento à Polícia Federal para verificação de supostas fraudes à programas de benefícios previdenciários, tendo em vista que, em regra, esta é a motivação para a busca por documentos ideologicamente falsos.


Fonte: SSP/SE