Sergipe

20/08/2018 às 15h13

Prefeitos da Grande Aracaju iniciam discussões sobre o consórcio de transporte público

Secom/PMA

Os prefeitos Edvaldo Nogueira (Aracaju), Padre Inaldo (Nossa Senhora do Socorro), Airton Martins (Barra dos Coqueiros) e Marcos Santana (São

Foto: Marco Vieira/PMA
Cristóvão) se reuniram nesta segunda-feira (20) para discutir a constituição do consórcio metropolitano do Transporte Público Coletivo da região metropolitana de Aracaju.

No encontro, os gestores municipais fizeram uma análise da legislação relacionada ao tema e concordaram com a proposta apresentada por Edvaldo Nogueira de criação de uma comissão, que estudará as leis existentes para, a partir daí, se chegar a um acordo que seja benefício para todos os quatro municípios. Os prefeitos voltarão a se reunir em dezembro para avaliação do trabalho que será realizado pelo grupo.

“Esta foi uma reunião muito importante, pois demos o primeiro passo ao iniciar o diálogo que dará as condições para constituição do consórcio e encaminhamento da licitação do transporte público da Grande Aracaju. Decidimos criar uma comissão composta por dois representantes de cada município e do governo estadual, para, em três meses, apresentarem um estudo. Quando fomos ver tanto a legislação do consórcio quanto o Protocolo de Intenções e os instrumentos legais, identificamos pontos de divergência entre nós, por isso a necessidade de discutir melhor a questão”, explicou Edvaldo.

O prefeito de Aracaju ressaltou que o objetivo principal da comissão (que será formada por um assessor jurídico de cada ente do consórcio e por um representante da Superintendência de Transporte e Trânsito de cada município) é identificar os pontos de divergência e construir uma proposta que “seja consenso entre os quatro prefeitos e o governador do Estado”.

“Não adiantaria começar o consórcio sem a concordância de todos. Queremos que haja convergência para, o mais rapidamente possível, avançarmos nesta área e chegarmos ao edital de licitação do transporte público de Aracaju, São Cristóvão, Barra dos Coqueiros e Nossa Senhora do Socorro”, reforçou.

O prefeito Marcos Santana destacou que a proposta apresentada pelo prefeito Edvaldo Nogueira “atendeu a todos”. “Eu entendia que há pontos na constituição do consórcio, por isso acho que a proposta do prefeito Edvaldo de criar a comissão atende aos interesses de São Cristóvão. Saio daqui bastante satisfeito. Acredito que com a comissão chegaremos ao consenso que poderá, no próximo ano, estabelecer a licitação que vai regular o transporte público dos municípios”, afirmou.

Padre Inaldo também comemorou a criação da comissão. “O nosso objetivo é dar ao nosso povo um transporte de qualidade. A comissão, formada pelos quatro municípios e pelo governo, vai chegar ao consenso que for melhor para a população”, disse. De mesmo modo, Airton Martins ponderou que o foco dos prefeitos é “garantir a melhoria do transporte público”. “É uma luta de muito tempo que vai ter resultado favorável para a nossa população”, reiterou.

O consórcio

A busca da melhoria no atendimento ao cidadão no transporte público é uma prioridade da gestão do prefeito Edvaldo Nogueira. Gestor principal do processo de criação do consórcio, Edvaldo convocou uma primeira reunião do grupo para o dia 3 de abril passado, quando a maioria dos integrantes não pode comparecer. 

Por isso, um novo convite foi feito pelo prefeito de Aracaju aos demais gestores no último dia 30 de julho, para o encontro que ocorreu nesta segunda-feira. Para Edvaldo, embora “complexo”, o processo de criação do consórcio e, posteriormente, do edital de licitação, será um “grande avanço” para as cidades da região metropolitana. A formatação do consórcio segue legislação aprovada tanto pela Assembleia Legislativa de Sergipe quanto pelas Câmaras Municipais das cidades envolvidas.

Edvaldo ainda frisa que a criação do consórcio do transporte público está associada ao início da implantação do Plano de Mobilidade Urbana da capital, cujos recursos foram assegurados junto ao Governo Federal. Mais de R$ 130 milhões serão usados para a revitalização de quatro corredores do transporte público, reforma de terminais, construção de abrigos de ônibus e semaforização inteligente.

“O Plano de Mobilidade Urbana e o início das discussões do consórcio são pontos fundamentais para que ofereçamos aos aracajuanos um serviço de transporte digno, que traga conforto, qualidade e tranquilidade”, reforçou Edvaldo.


Fonte: Secom/PMA