Sergipe

18/08/2018 às 09h57

Campanha de vacinação contra sarampo e poliomielite vai até final do mês

Redação Portal A8

Neste sábado (18), foi aberta oficialmente a Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo e a poliomielite. A mobilização inicial ocorreu na Unidade

Foto: Ascom/SMS
Básica de Saúde Marx Carvalho e deverá ter duração até o final do mês de agosto nos demais pontos de vacina da capital sergipana.

De acordo com a secretária Waneska Barboza, responsável pela pasta da Saúde de Aracaju, o dia é importante para chamar a atenção da população que precisa levar as crianças acima de 1 ano e menores de 5 para tomar a vacina.

A secretária pontuou ainda que, este ano, a campanha de vacinação tem um diferencial das demais. “A gente vem com uma inovação, onde identificamos as unidades que têm mais movimento e assim fizemos um horário estendido. Na próxima semana, por exemplo, estaremos na unidade Geraldo Magela (do conjunto Orlando Dantas) e no Sinhazinha (no bairro Luzia), além do horário normal, estendendo o funcionamento até às 20h”, registrou.

Para a mobilização inicial deste sábado, a Secretaria Municipal de Saúde informou que estará com equipe no período da manhã nas 42 unidades de saúde. Contudo, no período da tarde, a vacinação ocorrerá em 10 pontos da capital.

Caso de sarampo

Segundo Waneska Barbosa, o caso de sarampo registrado na última sexta-feira (17) é motivo de alerta sobre a importância da vacinação. “A gente teve a confirmação de um caso importado. Esse adolescente de 15 anos é de Aracaju, mas esteve em Manaus. Depois de 10 dias, ele retornou e desenvolveu sintomas. Foi confirmado o sarampo e ele já está bem”, relatou.

Ainda sobre o episódio, Waneska acrescentou que a secretaria tomou as devidas providências emergenciais para que a doença não “se espalhe”. “Imediatamente fizemos o bloqueio da equipe médica que atendeu esse adolescente, da família e até os alunos que estudam com ele. Também vamos fazer um bloqueio com as pessoas próximas que estiveram com ele nos últimos dias”, contou.

Por fim, a secretária reforçou a importância dos responsáveis levarem os filhos para a vacina. “Evitem o surto da doença como acomete no Norte do país”, alertou.