Sergipe

04/06/2018 às 15h42

Adolescente diz que só parou de atirar quando sargento Eliana caiu no chão

SSP/SE

Na manhã desta segunda-feira, 4, a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especial de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), forneceu maiores detalhes sobre as

investigações e operação que resultou na apreensão do autor dos disparos que vitimaram a sargento PM Eliana Costa da Silva, 46 anos. A policial foi vítima de latrocínio na última quinta-feira, 31, no conjunto Orlando Dantas, na capital sergipana. 

De acordo com o delegado Valter Simas, logo após o crime, as polícias Militar e Civil, por meio do Departamento de Inteligência e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foram ao local e fizeram um cerco. Diante da possibilidade de se tratar de um adolescente, a Depca também foi acionada. 

Ainda de acordo com o delegado, o adolescente de 16 anos conseguiu se desvencilhar do cerco policial realizado na região do Orlando Dantas e do São Conrado e fugiu para o bairro 17 de março, onde foi apreendido. O menor foi encaminhado à unidade policial para ser ouvido e confessou a autoria do crime. 

“Ele disse que já saiu de casa com a intenção de fazer assaltos e que estava em via pública procurando uma vítima, momento em que visualizou a policial militar, que ele não sabia até então, com o celular na mão. Ele fez a abordagem e anunciou o assalto. Houve uma reação da vítima por parte da vítima, entrando em luta corporal. Nesse momento, ele começou a realizar disparos de arma de fogo contra a vítima”, explicou o delegado. 

O delegado informou ainda que o adolescente também contou que efetuou cinco disparos contra a policial, só parou quando a vítima caiu no chão e, assim mesmo, ela caída e ferida, o adolescente pegou o telefone celular e fugiu do local. Diante das circunstâncias, o menor foi apresentado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário, que determinou a internação. 

“O adolescente já está internado na Usip. Ele não passou nenhum momento na delegacia. Logo após a apreensão, o apresentamos ao Ministério Público e ao Poder Judiciário, onde ele prestou novas informações, confirmando tudo o que já tinha dito na delegacia. No mesmo momento, a juíza decretou a internação. Após ser encaminhado ao Instituto Médico Legal, do fórum já foi encaminhado para a Usip”, complementou.

Ainda de acordo com o delegado, o inquérito deve ser concluído ainda esta semana. “Nós estamos findando o inquérito, findando as buscas pela arma e ouvindo algumas testemunhas. Acredito que até sexta-feira já esteja no Poder Judiciário”, concluiu.

 


Fonte: SSP/SE