Sergipe

18/05/2018 às 15h23

PSDB lança Eduardo Amorim como pré-candidato para Governo do Estado

Assessoria da Parlamentar

Em entrevista coletiva à imprensa sergipana, foram anunciadas as pré-candidaturas majoritárias do grupo de Oposição de Sergipe. Ao Governo do Estado, o nome do senador

Eduardo Amorim (PSDB), e ao Senado Federal, os nomes de Heleno Silva (PRB), e do deputado federal André Moura (PSC). A coletiva aconteceu nessa sexta-feira, 18, na sede do Diretório Estadual do PSDB Sergipe, em Aracaju. 

 

“Tenho dedicado os últimos 12 anos à política porque sei que tenho uma missão, e essa missão ainda não foi cumprida em sua totalidade. Luto e continuarei lutando pelo que é certo. Não desisti e não desistirei. É preciso ter coragem para mudar, e é com essa força, dedicação e atitude, que seguirei com garra e perseverança na grande luta por dias melhores”, disse Eduardo Amorim em discurso, ao anunciar para os presentes, o seu nome como pré-candidato ao Governo do Estado.

 

O pré-candidato ao senado, Heleno Silva, enfatizou que Eduardo está preparado, e que as decisões do grupo são muito precisas. “Formamos um grupo unido. Estou num bloco onde todos são por um. Me sinto em família, acolhido, envolvido. Não tenho dúvidas que a história reserva capítulos daqueles que são fortes, e agora eu estou nele. A recompensa foi grande. Obrigado pelo acolhimento, amigos”, afirmou o pré-candidato.

 

Já André Moura disse em seu discurso que foi preciso fazer um governo paralelo para que Sergipe voltasse a se desenvolver.  “É preciso muito trabalho para mudar e construir um Sergipe melhor. E é por isso que estamos aqui juntos. Com a força do nosso trabalho, eu e Eduardo Amorim mudamos a página de Sergipe. Atualmente, nós somos os parlamentares que mais trazemos recursos para o Estado por meio de emendas”, disse Moura.

 

Eduardo Amorim concluiu sua fala com a mensagem deixada por Santo Agostinho, que segundo ele, tornou-se pertinente aos tempos ruins que o Estado passa.  “A esperança tem duas filhas lindas, a indignação e a coragem; a indignação nos ensina a não aceitar as coisas como estão; a coragem, a mudá-las”, concluiu.


Fonte: Assessoria da Parlamentar