Sergipe

26/04/2018 às 08h06

Integrante de organização criminosa com ramificação em três estados é preso em ação integrada em Sergipe

SSP/SE
Equipes da 9ª Delegacia Metropolitana (9ª DM), em conjunto com o Grupo Especial de Repressão e Busca (Gerb) e Polícia Civil da Bahia, deram cumprimento a mandado de busca e apreensão que resultou na prisão de Edmilson Rosas de Lima, conhecido como “Buga” ou “Bola”, na manhã desta quarta-feira (25). Durante operação que visava desarticular uma associação criminosa com atuação na Bahia, São Paulo e Sergipe, o acusado se apresentou com uma identidade falsa e estava em posse de entorpecentes.
 
Durante as buscas, os policiais conseguiram chegar até Edmilson Rosas de Lima, que se apresentou como Fabio Santos Souza. Com o acusado foram encontradas duas carteiras de identidade falsas (RGs), sendo primeira e segunda vias; e um título de eleitor. Além dos documentos também foram apreendidas drogas como maconha e cocaína, acondicionadas em uma embalagem plástica. Edmilson foi preso e recambiado para a 4ª Delegacia Metropolitana (4ª DM).
 
A prisão é fruto de uma operação policial, deflagrada em três estados, e que é resultado de uma investigação desenvolvida pelo Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), unidade da Polícia Civil da Bahia, a qual teve como objetivo desarticular uma organização criminosa responsável por tráfico de drogas, assaltos a banco e homicídios. O grupo tem base na capital baiana e atuava com ramificações em Sergipe.
 
Além da detenção e apreensão do material, a prisão de Edmilson Rosas Lima representa parte das ações interpostas pela Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), como a intervenção no Instituto de Identificação, determinada pelo secretário de segurança, João Eloy, para estancar a emissão de documentos de identificação falsos, que vinham sendo utilizados por grupos criminosos.
 
Outras passagens
 
Além desta autuação por uso de documento falso e tráfico de drogas, Edmilson já possuía passagens por tráfico de drogas, decorrente de sua prisão durante operação policial denominada como “Arenoso”, ocorrida em Cruz das Almas, na Bahia, no ano de 2010. Na ocasião o acusado foi apontado como gerente do tráfico de drogas em uma organização criminosa que atuava naquela região. Edmilson estava residindo há cerca de uma ano na capital sergipana, onde se estabeleceu como um dos responsáveis pela expansão da organização criminosa investigada.

Fonte: SSP/SE