Sergipe

17/04/2018 às 10h13

Valor da identidade chegava a custar cinco mil reais

Redação Portal A8

Foto: Aline Aragão Operação Fênix, delegada Mayra Evangelista detalhou a operação
RG's falsos demonstra fragilidade no processo de expedição do documento em Sergipe

Após cumprir os mandados de prisão e busca e apreensão da Operação Fênix, na manhã desta terça-feira (17), durante entrevista coletiva, por volta das 8h, a delegada Mayra Evangelista detalhou como acontecia o esquema de fraudes de carteiras de identidade. A operação foi deflagrada para concluir a investigação que apura um esquema de vendas de RGs, ideologicamente falsos, expedidos pelo próprio Instituto de Identificação de Sergipe.

Segundo a delegada, um capitão da polícia militar da reserva, seis servidores públicos e um agente prisional do Copemcan, em São Cristóvão atuavam no esquema. A investigação apurou que o valor da cédula de identidade custava em torno de 5 mil reais, e era usada por criminosos de facções, que se passavam por outras pessoas e andavam livremente e todo os país. Em outros casos os indivíduos se utilizavam da identidade falsa para obter benefícios de programas sociais, como bolsa família, utilizando até mesmo idosos na fraude.

Os indícios da investigação começaram a ser descobertos há dois anos, quando a polícia prendeu integrantes de uma organização criminosa na praia do Abaís do Bonde do Maluco, que é do estado da Bahia, mas atua também em outros estados. Eles usavam identidade falsificada. Desde então, a polícia coleciona provas.

Entre os presos, o agente prisional Gildásio Góes, ele fazia a interligação entre os criminosos e os servidores do Instituto de Identificação para facilitar a emissão do documento. “O sistema de emissão de RG’s é frágil, porque ainda é manual”, ressaltou a delegada, explicando que o governo deverá tomar medidas para que as fraudes não voltem a acontecer. Os presos responderão pelos crimes de corrupção ativa, estelionato, associação criminosa, falsificação ideológica, sendo que cada um pode responder por diferentes crimes. 

Até o momento não foi possível mensurar a quantidade de RG’s emitidos dessa forma. A delegada informou ainda que o prazo para conclusão deste inquérito é de 10 dias.

Lista dos presos na Operação Fênix informada pela Secretaria de Segurança Pública:

Gilberto Rodrigues de Santana, 69 anos;

José Marcelino Pereira Correia, 56 anos;

José Raimundo Araújo do Nascimento, 54 anos;

Gonçalo Bruno de Farias Rodrigues, 32 anos

Gildásio Góis, 50 anos;*

Servando Emílio Prado Cabrera, 61 anos;

Josenides Rodrigues de Santana, 64 anos

Carlos Henrique Constantino dos Santos, vulgo "Kaká", 51 anos;

Rodrigo César Dias.