Sergipe

03/04/2018 às 09h28

Instalação do consórcio do transporte público da Grande Aracaju é adiada

Assessoria PMA

Foto: Marco Vieira
A primeira reunião do Consórcio Metropolitano do Transporte Público da Grande Aracaju, convocada pelo prefeito Edvaldo Nogueira para esta terça-feira, 3, foi adiada, em decorrência da impossibilidade da presença dos prefeitos Airton Martins (Barra dos Coqueiros) e Marcos Santana (São Cristóvão) e do governador Jackson Barreto. Apenas o prefeito Padre Inaldo, de Nossa Senhora do Socorro, compareceu. Os gestores ausentes enviaram representantes, mas o prefeito Edvaldo Nogueira cancelou o encontro, por entender que a presença dos titulares de todas as administrações é fundamental ao funcionamento do consórcio. 

A reunião foi anunciada pelo prefeito de Aracaju no último 12 de março. Como prefeitura gestora do consórcio, a administração de Aracaju convidou, por ofício, todos os integrantes que compõem o órgão - os prefeitos de Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro e São Cristóvão e o governador do Estado. 

O prefeito Airton Martins justificou sua ausência, por estar de férias, fora do país. O prefeito Marcos Santana informou que não compareceria por conta de um compromisso inadiável. O governador Jackson Barreto também notificou que não poderia estar presente. Uma nova reunião será marcada posteriormente.

 

Licitação é fundamental

Ao anunciar a convocação da reunião, Edvaldo ressaltou que a elaboração do edital é um processo “complexo”, que requer estudos e, por isso, demandará tempo. “É um grande avanço para as cidades da Grande Aracaju. A licitação não será feita de qualquer jeito, mas levará cerca de um ano. O processo dará segurança jurídica tanto para o poder público quanto para as empresas. Estabelece regras claras sobre idade da frota, reajuste da tarifa. Ou seja, repercute na melhoria da prestação do serviço ao cidadão”, destacou ele no dia 12 de março.

O prefeito de Aracaju ainda frisou que a criação do consórcio do transporte público está associada ao início da implantação do Plano de Mobilidade, cujos recursos foram assegurados junto ao Governo Federal no início de fevereiro deste ano. Mais de R$ 130 milhões serão usados para a revitalização de quatro corredores do transporte público, reforma de terminais, construção de abrigos de ônibus e semaforização inteligente. “O Plano de Mobilidade Urbana e o início das discussões do consórcio são pontos fundamentais para que ofereçamos aos aracajuanos um serviço de transporte digno, que traga conforto, qualidade e tranquilidade”, reforçou Edvaldo.

 

 


Fonte: Assessoria PMA